Supremo Tribunal Federal deve reconhecer união gay em fevereiro Resposta

O supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir em fevereiro se as uniões homossexuais têm validade jurídica. O ministro Carlos Ayres Britto, relator da ação que propõe o reconhecimento desse tipo de união, disse ao jornal “O Globo”, na edição desta terça-feira (18/01), que seu voto está em fase de conclusão. O voto será levado ao plenário e, dependendo da posição da maioria dos integrantes da Corte, homossexuais de todo o país poderão ter acesso aos direitos dos heterossexuais casados – como partilha dos bens em caso de separação, pensão por morte e dependência em planos de saúde. Em decisões recentes, o tribunal sinalizou ser favorável.

Tribunais e juízes de todo o país já reconheceram direitos homossexuais. Também há sentenças negando esses direitos. A ação que será julgada foi proposta pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, em fevereiro de 2008. Ele pede que o Supremo estenda o regime jurídico das uniões estáveis às uniões homoafetivas para funcionários públicos civis do estado. Com isso, casais gays teriam os mesmos direitos dados aos heterossexuais nas administrações públicas fluminenses.

Nos bastidores do Supremo, a aposta é que o ministro Ayres seja favorável aos direitos dos homossexuais. E que a maioria dos ministros siga esse entendimento.

Ayres Britto diz que “se a tese for consagrada, pega todo mundo”. Ele diz não ter prognóstico.

Recentemente, o STF, em decisão administrativa, autorizou a inclusão de parceiros homossexuais como depedentes no plano de saúde dos funcionários do tribunal.

A Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhou parecer ao STF defendendo a posição do governo, favorável ao reconhecimento da união entre pessoas do mesmo sexo. No documento, a AGU lembra que a Constituição protege a dignidade da pessoa humana, a privacidade, a intimidade e proíbe qualquer forma de discriminação.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reconheceu, em 2004, a existência da família homoafetiva. O tribunal é formado por sete ministros, dos quais três também integram o STF. Por decisão unânime, o TSE proibiu a candidatura de uma mulher à prefeitura de Viseu (A), porque ela mantinha relacionamento com a então prefeita – que tinha sido reeleita e estava no 2º mandato. O TSE estendeu aos homossexuais a proibição constitucional à perpetuação de grupos familiares no Executivo.

A Justiça Federal tem sido a mais favorável no reconhecimento dos direitos dos homossexuais. Também têm destaque as atuações da Justiça estadual do Rio Grande do Sul (RS) e a do Rio de Janeiro (RJ) – de onde vieram as primeira autorizações para adoção de crianças. A Justiça de São Paulo (SP) é uma das mais conservadoras.

EUA: Suprema Corte rejeita recurso contra casamento gay Resposta

A Suprema Corte dos Estados Unidos da América (EUA) rejeitou nesta terça (18/01) um recurso que pretendia anular o casamento entre pessoas do mesmo sexo no distrito de Columbia e submeter a lei a um plebiscito. O tribunal não explicou a razão pela qual decidiu não tramitar o recurso apresentado por um pastor de Maryland e outras pessoas e afirmou que não revisará a última decisão de uma corte de apelações que manteve a medida vigente.

O Tribunal de Apelações da capital estadunidense considerou então que o conselho de eleições e ética do distrito tinha razão para rejeitar as tentativas dos que se opõem à lei de convocar um plebiscito sobre o casamento homossexual. O conselho tinha alegado que um plebiscito violaria a lei da cidade sobre Direitos Humanos, que proíbe a discriminação baseada na orientação sexual.

O Tribunal de Apelações do distrito de Columbia coincidiu com esta análise e o plenário de magistrados apoiou, com cinco votos a favor e quatro contra, a justificativa do conselho de eleições e ética. O bispo Harry Jackson, morador de Columbia e pastor da Hope Christian Church em Beltsville (Maryland), liderou o grupo dos que se opõem à lei.

O Tribunal de Apelações afirmou em sua decisão que o conselho “determinou corretamente” e que o recurso apresentado pelo bispo aumentaria a discriminação. O grupo que defende o plebiscito argumentou, no entanto, que depende do Congresso e não do conselho estabelecer políticas sobre iniciativas cidadãs e disse ao Supremo que o tema era de tal importância que se devia aceitar a revisão de seu recurso, segundo informou nesta terça-feira o Washington Post em sua edição digital.

No ano passado, o distrito de Columbia começou a emitir certidões de casamento entre pessoas do mesmo sexo e em 2009 começou a reconhecer os casamentos gays realizados em outros estados.

BBB 11: Irmã de Cristiano afirma que ele não é homofóbico Resposta


A irmã do engenheiro paulistano Cristiano, líder desta semana do Big Brother Brasil 11 (BBB 11, Globo), em entrevista a revista “QUEM”, contou que não se sentiu incomodada com os comentários de que seu irmão é homofóbico e nem com o comentário do autor e jornalsita Aguinaldo Silva, que disse que Cristiano é nojento.

“Como ele é homofóbico, se ele nem sabia que Ariadna era transexual?”, questiona Vanessa. “Ele não a conhece, disse que ela era feia e não ficaria com ela, como não ficaria com nenhuma outra mulher. Não me ofendo com esses comentários, porque sei que é tudo mentira”, afirma Vanessa.

A irmã da celebridade instantânea, diz que ele “tem vários amigos gays, e isso nem homofobia seria, já que hoje em dia Ariadna é uma mulher.” Ok, ela esqueceu que existe transfobia.

A moça aprova a conduta do irmão: “Eu acho que o Cristiano está indo muito bem, é muito honesto e muito verdadeiro. Depois de indicar a Ariadna para o paredão, ele se preocupou em não falar com ela na hora, porque não é hipócrita e sabia que ela estaria com raiva, mas no dia seguinte conversou com Ariadna, e disse que tinha certeza que ela voltaria porque é ótima pessoa”.

BBB 11: Aguinaldo Silva diz que "Cristiano tornou-se a pessoa mais nojenta da semana" 2

O autor de novelas e jornalista Aguinaldo Silva, soltou o verbo contra o líder desta semana, do Big Brother Brasil 11 (BBB11, Globo), em seu twitter oficial: @aguinaldaosilva.

“Cristiano, líder do BBB, disse que beijar Ariadna seria nojento. E com essa declaração tornou0se a pessoa mais nojenta da semana. Sai fora!”.

Aguinaldo ainda comentou sobre o primeiro paredão da semana, que envolve três negros, sendo um gay e uma transexual. “Logo os três pra começar? O preconceito dos participantes do BBB continua firme…”, disparou.

Estudo sugere que homofobia envolve relação de medo e não de ódio Resposta

Um estudo realizado pela pesquisadora Cristina Lasaitis, do departamento de psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), apontou que a homofobia pode ser um comportamento defensivo.

O estudo analisou e comparou as emoções que o tema homossexualidade provoca em diferentes grupos de voluntários (homossexuais e bissexuais, heterossexuais sem preconceito e heterossexuais que se declararam preconceituosos). Trinta e nove voluntários participaram da pesquisa, sendo nove homens heterossexuais, nove homens gays ou bissexuais, 10 mulheres heterossexuais e 11 mulheres lésbicas ou bissexuais.

O experimento foi realizado individualmente, em uma sala onde cada voluntário assistia a uma apresentação de 40 imagens diferentes envolvendo casais heterossexuais e homossexuais e fotos sem cunho sexual.

Enquanto via as cenas, o voluntário relatava o que sentia através de uma escala que media os níveis de prazer, alerta e dominância. Durante a exibição eram tomadas medidas fisiológicas, como suor das mãos, temperatura e movimento dos músculos faciais.

Através de medições, a pesquisa apontou que os homens heterossexuais se sentiram incomodados ao verem especificamente imagens de casais gays. Em contrapartida, as mulheres heterossexuais mostraram desagrado moderado frente a imagens de casais homossexuais, independente se fossem lésbicas ou gays. Já os voluntários homossexuais e bissexuais apresentaram níveis de prazer altos e semelhantes para imagens dos três tipos de casais.

Os resultados sugerem que, diante de um grupo com orientação sexual diferente, as pessoas tendem a ficar mais acuadas ou receosas, indicando que esses sentimentos devem ter maior influência no preconceito do que o ódio propriamente dito.

Veja foto do filho de Elton John Resposta


Na nova edição da revista americana ¨Us Weeckly¨, Elton John e David compartilham pela primeira vez fotos do seu primeiro bebê, que nasceu no último natal. Ele se chama Zachary Jackson Levon Furnish – John.
Em entrevista exclusiva, apenas dez dias após o nascimento de Zachary, o casal convidou a equipe da revista para dentro de sua casa em Los Angeles para compartilhar seus novos momentos.
John, 63 anos, e Furnish, 48 anos, falam abertamente sobre o nascimento de seu primeiro 
filho. 
“Eu nunca senti nada parecido em minha vida”, a lenda da música fala segurando o filho pela primeira vez. “Você fica tão maravilhado. O que você pode dizer? O sentimento, a alegria, o calor do corpo dele, a respiração … Eu nunca vou esquecer essa experiência.”

Mais um jovem gay comete suicídio por ser vítima de bullying Resposta

Lance Lundsten

Mais uma vida chega ao fim. No último sábado (15/01), o jovem gay Lance Lundsten, de 18 anos, se matou após sofrer ataques de bullying por conta de sua homossexualidade. Ele era estudante e segundo amigos, sofria ataques extremos de bullying e assédio por parte de pessoas na escola durante anos, no estado de Minnesota nos EUA.
Por volta das 10 horas da noite de sábado, o gabinete do xerife respondeu a uma chamada de emergência na residência da família. Quando os policiais chegaram, descobriram que Lance necessitava de cuidados médicos de emergência. Lance foi transportado para o Douglas County Hospital, onde morreu mais tarde.


O escritório do xerife confirmarou que eles acreditavam que a morte do jovem foi um suicídio. O xerife não quis confirmar a natureza da emergência médica. Lundsten tinha revelado no Facebook que ele era gay, e alguns alunos do seu colégio disseram que ele foi muito criticado por sua orientação sexual.
Os amigos de Lance criaram um novo grupo no Facebook após a notícia da morte dele. Mesmo a escola não ter ajudado Lance a sobreviver ao assédio moral, o grupo de amigos está fazendo pressão para fazer a sua parte. A página diz: “Aqui é para ajudar quem precisa de defesa. O pessoal da escola não está nos protegendo, cabe aos estudantes se ajudarem mutuamente. “

BBB: ¨Eu sou a transexual da casa¨, afirma Ariadna Resposta


A transexual Ariadna, afimrou na noite de ontem (17/01) que era a transexual da casa do Big Brother Brasil. A moça, que hoje à noite deve ser a primeira eliminada do programa, disse em conversa com Lucival e Daniel, que já existiram alguns gays, vários héteros, mas heterossexual só teve uma na história do programa.

Durante o papo,Lucival e Daniel elogiaram a beleza de Ariadna, dizendo que ela era linda. 


Infelizmente muitas pesquisas apontam Ariadna como a favorita a deixar a casa hoje à noite. Muitos acham que ela tomou uma atitude errada, não revelando sobre sua condição. Eu, particularmente, não considero a atitude errada, já que não somos obrigados a falar da nossa vida apra ninguém. Hoje ela é mulher, e essa é a sua realidade atual. 

Enfim, esperamos que as enquetes mudem e que Ariadna consiga permanecer no BBB.

Mãe de Arnold Schwarzenegger achava que ele era gay Resposta

Arnold Schwarzenegger disse, em entrevista ao jornal austríaco ¨Kronen Zeitung¨, que sua mão desconfiava que ele fosse gay. As suspeitas, segundo o ator e ex-governador da Califórnia, deviam-se ao fato de ele ter vários pôsteres de homens musculosos na parede, durante a adolescência. 

A mãe dele chegou a procurar o médico da família para examiná-lo e dar conselhos, mas logo foi tranquilizada pelo doutor, que disse ser normal e que outros jovens tinham cartazes dos Beatles na parede.

¨Ela achava que eu era homossexual. Não é nada grave, mas naquela época isso para ela era inconcebível¨, afirmou Schwarzenegger.

Em 1964, Arnold foi campeão austríaco de fisioculturismo e em 1970 foi eleito Mister Universo. Hoje, com 63 anos, ele afirmou que não volta mais para o mundo da política.

Anne Hathaway confirmada em Glee Resposta

Na cerimônida do Globo de Oureo, realizada no último domingo (16/01), Anne Hathaway teve a confirmação de que fará uma participação especial em Glee.


Em novembro de 2010, a atriz manifestou o seu interesse em interpretar uma tia lésbica de Kurt, personagem gay interpretado por Chris Colfer. Anne disse que ela se convidou para fazer o seriado, e ontem, durante o encontro entre a atriz e o criador de Glee, Ryan Murphy, a notícia foi confirmada.


Tudo aconteceu quando Ryan passou pela mesa de Anne e lhe perguntou: ¨Você quer mesmo gravar um episódio? Anne respondeu que sim, e o criador foi preciso: ¨Então vamos fazer¨.

Ainda na noite de premiação, a série Glee conquistou três Globos de Ouro: Melhor Série, Comédia ou Musical, Melhor ator coadjuvante (Chris Colfer) e melhor atriz coadjuvante (Jane Lynch).

Em ensaio sensual, Ricky Martin diz que homossexualidade é um presente Resposta


Motivo de conversas e curiosidades desde que assumiu ser homossexual, Ricky Martin volta à cena e faz novas declarações a respeito de sua homossexualidade. Desde que se assumiu gay, em março de 2010, o cantor vem falando abertamente sobre sua condição e manifestando desejo de casar com seu parceiro.

Em um ensaio sensual para o jornal espanhol ¨El País¨, Ricky falou mais uma vez sobre o assunto e disse que a homossexualidade foi um presente na vida dele e que ele se sente abençoado por ser quem ele é.



Na mesma matéria, Ricky disse que era muito difícil ter que passar a imagem de sex symbol quando estava no auge de sua fama de galã latino, e que, quando esteve na cama com uma mulher pela primeira vez, foi muita pressão. Ele disse não ter aproveitado o momento, mas que tinha que estar preparado, pois todas as garotas o assediavam.

Ele afirmou, no entanto, que já amou e desejou mulheres, mas que hoje sabe quem ele é de verdade.



Em uma outra entrevista, Ricky falou que não foi nada simples revelar sua homossexualidade para o mundo, mas que agora está feliz e satisfeito por seus entes queridos continuarem a apoiar sua carreira e sua pessoa:

– Foram muitos anos de contradição, a sociedade, a cultura, todos me faziam pensar que ser quem eu realmente era, era algo ruim, pior que o diabo, e ser homossexual é a maior benção que eu tive na vida.