Beyonce diz que se inspira em seus fãs gays Resposta

Durante uma entrevista para o site gay ¨PrideSource¨, a cantora Beyonce disse que se inspira nos seus fãs gays: 

– Eu sempre tive essa ligação (com gays). A maioria do meu público é composta por mulheres e os meus fãs gays, e eu já vi um monte de meninos mais novos crescendo com a minha música. 

Em um outro trecho ela afirma que a música ¨Girls (Run the World)¨, pode ser relacionado aos gays, e que se juntarem os gays e as mulheres, eles iriam dominar o mundo. E ela continua: 

– Eu tenho o meu estilista e meu maquiador, e todas as histórias e as gírias que eles usam eu tento colocar na minha música. Nós inspiramos um ao outro. Como eu disse, nós somos um. 

E mais: 

– Se tem alguém que é corajoso e fiel a si mesmo, são meus fãs gays. A quantidade de confiança e destemor que os levam a fazer o que talvez não seja o que seus pais esperam que você faça ou o que a sociedade pode pensar que é diferente…Ser corajoso, diferente e ser você mesmo – é tão bonito.

Pesquisa americana aponta que 1 entre 3 gays não se assume no local de trabalho por medo de discriminação Resposta

Uma porcentagem alarmante de pessoas homossexuais enfrentam preconceito no emprego e muitas vezes decide não revelar sua orientação sexual no local de trabalho, de acordo com uma perquisa realizada pelo Instituto Williams, nos Estados Unidos. 

De acordo com uma revisão de estudos recentes e antigos, O instituto anunciou ontem (25/07), que 38% das lésbicas, funcionários gays e bissexuais assumidos, relataram que já foram assediados no trabalho por causa de sua orientação sexual. Mais de um terço dos entrevistados disseram que não eram assumidos para niinguém no ambiente de trabalho.

Pesquisas voltadas especificamente para trabalhadores transgêneros nos últimos anos descobriram a discriminação no emprego ainda maior: um estudo de 2011, por exemplo, descobriu que 78% dos funcionários trans relataram pelo menos uma forma de assédio no trabalho, com cerca de metade já ter passado por discriminação na contratação, promoção e retenção. 

Entre os entrevistados, 42% haviam sofreram algum tipo de discriminação no emprego em algum momento de suas vidas, e 27% apenas durante o período de cinco anos anteriores à pesquisa. 

De acordo com um dos autores do estudo, Christy Mallory, ¨estes novos dados mostram que ainda é arriscado assumir a homossexualidade no local de trabalho. Portanto, não é surpreendente que os dados também mostram que um terço dos empregados gays não são para qualquer pessoa no local de trabalho.¨ 

Por causa do medo de serem discriminados, muitos funcionários LGBT escondem suas identidades, ganham menos e têm menos oportunidades de emprego do que os heterossexuais.

Brad Pitt é convidado para participar de corrida gay Resposta

Os organizadores de uma corrida direcionada ao público gay convidaram Brad Pitt para iniciar o evento.

O grupo de caridade ¨Gay Men’s Health¨ convidou o ator de Hollywood, Brad Pitt, para se juntar aos corredores em uma maratona que acontece na Escócia, no dia 19 de agosto. 

O convite se deve ao fato de Brad Pitt ser um assumido defensor dos direitos dos homossexuais, e o ator deve estar na cidade em que ocorre o evento para filmar cenas de um próximo trabalho. 

O gerente de desenvolvimento do grupo ¨Gay Men’s Health¨, Tom Lusk, escreveu para o ator e disse que todos estavam conscientes de que Brad tem sido muito sincero em suas declarações sobre o casamento entre homossexuais e na crença de que todos devem ser reconhecidos em uma sociedade democrática. 

¨Com isso, convidamos você a sinalizar o início da corrida. E se você quiser participar, claro que isso não seria um problema¨, dizia um trecho da carta. 

O ator disse uma vez que somente iria se casar com a namorada Angelina Jolie, quando todos tiverem o mesmo direito que ele, que também chegou a doar quantias em dinheiro para campanhar a favor do casamento gay na Califórnia.

Também no início desse mês, Brad Pitt disse que Nova York tomou uma atitude de coragem quando passou a conceder direitos iguais aos seus cidadãos, em referência à lei que permite que casais do mesmo sexo possam se casar no estado. E foi mais longe: 

– Mas é direito constitucional de cada americano se casar com a pessoa que ama, não importa o estado que ele habita. Nenhum Estado deve decidir quem pode se casar e quem não pode. 

Falou e disse, Brad!

Nova York prevê benefício econômico com casamentos gay Resposta

Noivas se casam em NYC. (Foto: Douglas Gamma)
As empresas de Nova York esperam que a cidade se torne um destino escolhido para casamentos homossexuais, o que pode resultar em benefícios para hotéis, bufês e toda a cadeia produtiva do setor turístico.

A NYC & Co, agência oficial de turismo da “Big Apple”, já lançou uma campanha global de marketing para atrair homossexuais, agora que eles podem se casar legalmente na cidade.

Hotéis e restaurantes também estão de olho nessa clientela. O Crowne Plaza da Times Square, por exemplo, oferece transporte em limusine e dois ingressos para um show na Broadway.

No domingo, primeiro dia dos casamentos homossexuais legalizados na cidade, as filas formadas por gays e lésbicas davam a volta no quarteirão em torno de um cartório em Manhattan.

“Terá um enorme impacto, economicamente falando, sobre a indústria dos casamentos como um todo”, disse Gina Monick, gerente do sofisticado bufê Abigail Kirsch.

Um recente relatório do Senado de Nova York estimou que os casamentos homossexuais representarão a injeção de 391 milhões de dólares na economia do Estado nos primeiros três anos — um dinheiro altamente bem-vindo, num momento em que os EUA lutam para se recuperar de uma grave recessão.

*Com informações do site Reuters Brasil.