¨Povo não aguenta mais viado em novela¨, diz autor Aguinaldo Silva Resposta

(Foto: Reprodução)
Mais uma vez o polêmico autor da Rede Globo, Aguinaldo Silva, deu declarações que colocam o gay brasileiro como ¨chato¨, diz que as organizações ativistas só existem para tirar dinheiro do povo e diz que não haverá beijo gay na sua próxima novela ¨Fina Estampa¨, que estréia esse mês. 

A entrevista foi para a revista Veja e Aguinaldo não economizou nas palavras para atacar a comunidade LGBT, as organizações de ativismo gay, e outros nomes conhecidos. Perguntado sobre o que afasta o público das novelas, Aguinaldo respondeu: 

– O povo não aguenta mais viado em novela. Chega! Tem muito. Tem novela que tem seis viados. As pessoas não aguentam mais isso. E geralmente os gays são todos iguais. São cópias dos héteros, querem casar, ter romance, engravidar e parir um filho nove meses depois. São gays chatos. 

A forma impressionante como ele trata os gays é o que impressiona. Imaginem como não se sentiria ao ser chamado de ¨bicha velha paraíba¨, ou ¨cabeça chata¨, formas pejorativas e preconceituosas de se referir a um homossexual que tenha nascido no nordeste do país. 

Ele diz também que vilões desenfreados também cansam o público, pois fazem maldades sem nenhuma justificativa, e citou o exemplo da personagem de ¨Senhora do Destino¨, Nazareth Tedesco, vivida pela atriz Renata Sorra, que era uma vilã ¨engraçadíssima porque tudo o que ela fazia dava errado¨. 

Quando Aguinaldo Silva foi perguntado se teria algum personagem gay em ¨Fina Estampa¨, ele foi categórico: 

– Tem um só, que é o Crodoaldo Valério, que quem está fazendo é o Marcelo Serrado. Eu fiz questão que fosse um ator hétero porque eu acho que ele vai me surpreender. Antes da novela estrear, já tem gay entrando no meu portal e escrevendo que não viu e não gostou porque eu criei um homossexual estereotipado. Como eu falei antes, acho ridículo tratar o gay como um personagem padrão. Eles tem seus códigos, seu universo. São pessoas diferentes. A graça desse personagem é que ele tem uma paixão devastadora pela Teresa Cristina (Cristiane Torloni), que o trata miseravelmente mal. Alguns gays têm essa mania de venerar as mulheres que o maltratam. Eu queria mostrar esse tipo de gay. As pessoas vão odiá-lo porque vai fazer mil maldades em nome dela, porque ele adora aquela mulher que é um horror, ela é péssima. 

E continuou, falando sobre o beijo gay nas novelas: 

– Eu estou começando a ficar irritado com essa coisa do beijo gay. Acho que tem uma torcida para que não aconteça, para que o assunto continue durando, mas as pessoas não aguentam esse assunto e se depender de mim ele acabou. A novidade é essa: não vai ter beijo gay em Fina Estampa, pode escrever. Não tem lugar no mundo em que os gays sejam mais ousados do que no Brasil. Aqui os gays não respeitam as fronteiras. Eles chegam no hétero e cantam mesmo, e se colar, colou. Porém, existe essa hipocrisia de você não poder mostrar um beijo gay na televisão. Por debaixo do pano vale tudo, mas publicamente é essa coisa hipócrita. A sociedade brasileira é assim e a tevê não quer correr o risco de perder o público. 

Concordo com a última frase de Aguinaldo, a sociedade brasileira é hipócrita! E também são os autores de novelas e emissoras de TV. Dizer que os gays do Brasil são ousados, é verdade. Os gays brasileitos têm que cobrar sim, mostrar que estão ali, porque nunca são respeitados! Gay no Brasil não tem vez, a não ser que seja um profissional bem sucedido e tenha certo destaque na sociedade. É por isso que o gay no Brasil tem mesmo que lutar pelos direitos e os grupos ativistas têm que buscar cada vez mais colocar o gay em evidência, porque nesse país, a população ignorante só aprende depois de muito ver e saber a verdadeira realidade do gay, pois como a maioria da população é analfabeta e burra, os meios de comunicação deveria ter um papel maior na educação do pensamento do povo ao invés de somente fazer com que as pessoas fiquem mais dementes. 

Aguinaldo Silva também deu a sua opinião a respeito das críticas que a Rede Globo recebeu por querer interferir na obra de Gilberto Braga e acabar com o romance dos personagens Eduardo e Hugo em ¨Insensato Coração¨: 

– Tem um grupo gay da Bahia que diz que eu sou o inimigo número um dos homossexuais. Dizem que nas minhas novelas os homossexuais são estereotipados. Essas entidades são todas um saco, todas elas tem interesses econômicos, vivem à custa do governo ou daquelas empresas alemãs que por má consciência financiam qualquer coisa. Claro que existem negros bandidos como existem brancos bandidos. A cor dos personagens não devia importar para essas entidades. Eles deviam combater as diferenças, mas para eles interessa grifar as diferenças. Se você bota hoje em dia uma bandida disfarçada de enfermeira, trinta sindicatos de enfermagem espalhados pelo Brasil te processam. Aí você tem que se preocupar com a audiência em Rondônia, em Tocantins… E não dá, porque você ainda tem uma novela para escrever. 

Esses grupos, Aguinaldo, servem para tentar diminuir um pouco o preconceito no país, para impedir que somente um lado da sociedade seja mostrado. Talvez você como um gay bem sucedido que vive na Europa e não precisa de salário mínimo para sobreviver, não precisa se envolver com isso. Mas existe uma outra parte, Aguinaldo, que precisa de atenção e ter suas vidas contadas e mostradas sim, pessoas que levam tiro em paradas do orgulho LGBT, que são espancadas em portas de boates, que são assassinadas por serem homossexuais, que diferente de você, não vivem dentro de casa escrevendo, pois precisam ir à luta para conseguir sobreviver nesse país selvagem que é o Brasil. 

Aquele velho ditado, enquanto não acontece comigo, que se foda o resto!

Confira o vídeo ¨Homofobia Sim¨, que está virando novo hit da Internet 1

Fabrício Mira (Foto: Reprodução)
Está circulando no YouTube o vídeo ¨Homofobia Sim¨, protagonizado e dirigido por Fabrício Mira, em que ele ataca a comunidade LGBT e faz elogios ao deputado homofóbico Jair Bolsonaro e a deputada Myrian Rios, defendendo ainda o dia do orgulho hétero. Mas antes de fazer qualquer comentário, sugerimos que você assista o vídeo até o final!!

Fabrício Mira é um diretor carioca que está se tornando conhecido por porduzir vídeos pornôs de ¨cunho político¨, em que critica políticas públicas, polícia e a sociedade carioca.

Em alguns de seus vídeos ele aparece fazendo sexo com travestis e mulheres. A intenção desse vídeo, que é revoltante nos primeiros minutos, fica claro no final, mas divide opiniões quanto seu conteúdo.

Assista ao vídeo e dê a sua opinião:

Primeiro casamento gay é realizado em Alagoas 2

(Foto: Reprodução)
Tapete vermelho, altar, música romântica, salgados, docinhos, champanhe, convidados e o tradicional bolo de casamento enchem os olhos de qualquer noiva que deseja fazer do casamento um momento inesquecível. Imaginem então, quando o casamento tem duas noivas…

Foi nesse clima que o casal Luciana Lima, 27, e Viviane Rodrigues, 32, pronunciou o clássico sim em uma cerimônia, conduzida por um orador espiritual, que celebrou, na noite de ontem, o casamento das duas noivas. Ou usando a linguagem do casal, “uma noiva-noiva e uma noiva-noivo”. A festa foi organizada em dois meses.

De acordo com as noivas, esse foi o primeiro casamento gay feminino de Alagoas, o primeiro do Nordeste e o terceiro do Brasil. As duas admitem que ao contratarem serviços como buffet e decoração se depararam com o espanto de alguns empresários. Mas logo foram explicando, de forma diplomática, que a partir daquele casamento, os empresários estariam abrindo mais um leque de opções para atender a um público segmentado que tende a crescer cada vez mais.

Luciana Lima é cantora. Na noite alagoana, ela embala corações – hetero ou homossexuais – apaixonados cantando MPB e Pop Rock. Viviane Rodrigues é enfermeira. As duas estão juntas há um ano e quatro meses. Passaram a dividir um apartamento depois de um mês de iniciada a relação que, segundo elas, “irá durar para sempre”, disseram ao trocar olhares apaixonados.

O casal concedeu entrevista a O JORNAL, enquanto se preparava em um salão de beleza para fazer um making off às vésperas do casamento. A pedido delas, o local, a data e horário do casamento não foram divulgados. Ambas temem a reação da família e de pessoas homofóbicas. A festa é apenas para os amigos.

Elas já oficializaram a relação homoafetiva no cartório. Desde então, usam aliança. Viviane Rodrigues, inclusive, teve direito a licença matrimonial no trabalho. Ela é servidora pública estadual.

*Com informações de O Jornal Alagoas.

Lady Gaga vai ser ministra no casamento de duas lésbicas Resposta

Agora que Nova York permite a igualdade no casamento, Lady Gaga está pensando seriamente em literalmente casar seus amigos gays. Ela quer ser a ministra do casamento de sua professora de ioga, que é lésbica: 

– Elas me pediram para casá-las. Então, sim. Vou fazer isso. É um casamento privado, mas elas estão muito orgulhosas disso. Elas esperaram muito tempo para legitimar o seu amor. 

Gaga se diz muito feliz com a nova legislação, e disse que ela como ativista, está animada com as coisas que estão acontecendo e que vai continuar a luta pela igualdade junto com todos os seus amigos e pessoas de sua geração para continuar a lutar pelos direitos iguais.