Candidato à Prefeitura no Rio de Janeiro, Rodrigo Maia, passa por constrangimento ao ser questionado sobre Parada Gay Resposta

Rodrigo Maia entre Clarice Garotinho e Anthony Garotinho

Isso que dá, se aliar a evangélicos fundamentalistas, que não sabem que o Estado é laico. Rodrigo Maia (DEM), cujo pai sempre foi favorável aos direitos humanos e nunca foi contra os gays, mas foi intermediário da aliança do filho com a deputada Clarissa Garotinho (PR), filha dos ex-governadores homofóbicos Rosinha Garotinho e Anthony Garotinho (PR) – ele próprio eu acho que não é – passou um constrangimento danado, ao ser questionado sobre os temas Parada Gay e homossexualidade, pela jornalista Ana Paula Araújo. Tudo porque o coordenador da campanha dele, Marcelo Garcia, deixou o cargo, após, Garotinho ir a um programa de TV, criticar as atitudes favoráveis aos gays (aos direitos humanos) do prefeito do Rio, e candidato à reeleição, Eduardo Paes. Marcelo Garcia, após deixar o cargo, escreveu carta aberta (leia aqui) a Anthony Garotinho. Leia as perguntas sobre o tema abaixo, para assistir à entrevista toda, clique aqui.

Ana Paula Araújo: Nesse fim de semana, você teve uma baixa importante na sua campanha, o seu coordenador de campanha, Marcelo Garcia, que foi secretário do prefeito César Maia, deixou a função depois que o seu aliado, Anthony Garotinho, foi para um programa de TV fazer críticas à atitude do prefeito Eduardo Paes, ao apoio da prefeitura aos homossexuais, a políticas voltadas para os homossexuais, à Parada Gay. Marcelo Garcia saiu e divulgou até uma carta que vou ler aqui alguns trechos. “Eu juro que gostaria de entender porque tanto ódio ao falar de gays. Na prefeitura César Maia, apoiávamos a Parada Gay. Na prefeitura César Maia, iniciamos o projeto mais importante no país de proteção a travestis.” Para o senhor, Rodrigo Maia, quem é que está certo nessa briga?

Rodrigo Maia: Olha, primeiro, uma boa tarde, é uma grande oportunidade. O Marcelo era um consultor remunerado do partido, com grandes qualidades, por essa posição foi secretário do prefeito. Agora, a nossa posição é uma posição que respeita as liberdades, nunca foi diferente, a nossa história não é diferente disso. Agora, nós temos posições. O nosso partido é um partido conservador e o Marcelo sempre soube disso. Todos, aliás, sabem disso. Então, já que vamos tratar de valores, vamos tratar do que interessa, os valores de cada um dos candidatos. Eu tenho uma posição clara, dei uma entrevista na “Veja” e fui bastante claro. Fui perguntado: “Você é a favor do casamento do mesmo sexo?”. Não. Eu sou a favor da união civil. “Você é a favor da adoção por pessoas do mesmo sexo?” Não, eu não sou a favor. Não significa que eu não tenha todo o respeito e respeite a liberdade de cada um. Agora, o que o governador Garotinho falou, falou de hipocrisia. Não falou nada contra os homossexuais, ele falou ao contrário, o que se tratou foi de uma hipocrisia de se tentar ter os dois lados ao mesmo tempo. Apenas isso. Agora, eu acho que é importante que a gente deixe claro as posições, porque os valores de cada um e o presidente Fernando Henrique…

Ana Paula Araújo: Mas o senhor apoia a Parada Gay, por exemplo? Se eleito, a prefeitura vai continuar apoiando a Parada Gay?

Rodrigo Maia: A prefeitura vai liberar que cada um dos movimentos possa ocorrer. O que não se pode é politizar, e muito mais, se politizar pelo outro lado.

Ana Paula Araújo: Mas vai apoiar a Parada Gay ou não, vai deixar de apoiar?

Rodrigo Maia: O prefeito César Maia, sempre teve Parada Gay no governo César Maia. Não significa 
apoiar, significa que todos os movimentos têm liberdade para se expressar.

Ana Paula Araújo: A prefeitura investe hoje na imagem do Rio como uma cidade que recebe bem os turistas gays. O Rio foi eleito o melhor destino para o turismo gay. Essa campanha vai continuar em uma possível adminstração?

Rodrigo Maia: Não, isso nós somos contra. Nós queremos vender o Rio como a melhor cidade do mundo para receber todos os turistas, não apenas os gays. Isso nós discordamos.

Ana Paula Araújo:Então, o senhor vai parar essa campanha, o senhor não quer levar adiante essa imagem do Rio de Janeiro?

Rodrigo Maia: Não. Quero que o Rio seja o porto para todos os turistas, independente de ser gay, cada um tem o direito de ser. Agora, a campanha do Rio como porto do sexo, porque o que está sendo vendido no Rio não é o turismo gay, é o sexo, é só você ver o vídeo que o governo Eduardo fez.

Ana Paula Araújo: Na verdade, o Rio foi o eleito o melhor destino para os gays.

Rodrigo Maia: Sim, mas é só você ver o vídeo que foi vendido. A minha posição: o Rio tem que ser vendido como a cidade mais bonita do mundo. A cidade que tem o povo mais bonito do mundo. Independente da sua orientação sexual. A orientação sexual não é a coisa mais importante. O mais importante é que o Rio possa receber a todos. As famílias, os gays. Então, não há nenhum tipo de problema nisso. Eu acho que o importante é que cada um coloque o seu ponto de vista, estou colocando o meu aqui e tenho posições de um partido que é conservador.

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s