Em nova entrevista Claudia Leitte reforça sua ignorância com relação aos gays 28

Imagem

Claudia Leitte reafirma que ‘adora gays, mas prefere que seu filho seja macho’. Com esse tipo de afirmação, a cantora gonçalense (Claudinha não é baiana, ela nasceu em São Gonçalo, no Rio de Janeiro) acredita que é “uma tigresa sem papas na língua”. Mas na verdade não passa de uma pessoa ignorante, afinal, Claudinha Milk deveria saber que ser gay nada mais é do que ser macho que sente afeto, amor, tesão por outro macho.

Claudia Leitte é capa da Revista Joyce Pascowitch de dezembro, na qual aparece com uma produção selvagem e não poupou declarações constrangedoras.

Fazendo caras e bocas, ela confirmou sua declaração controversa de que adorava gays mas preferia que seu filho fosse macho.

“Não acho que deva tomar cuidado com o que eu falo. Sou muito verdadeira.”

Na entrevista, ela também negou a rivalidade com Ivete Sangalo. (Esse assunto já deu o que tinha que dar, mas Claudinha não fala sobre nenhum assunto relevante, afinal, ela é isso: rasa, sem conteúdo).

Claudia Leitte teve a chance de se redimir com a comunidade LGBT, mas preferiu repetir a declaração.

A cantora tem todo o direito de pensar que não gostaria de ter um filho gay, mas não deveria sair falando o que pensa, ou melhor, deveria pensar antes de falar, já que se trata de uma grande celebridade brasileira e uma formadora de opinião.

Pensei muito antes de publicar este post, mas não poderia omitir a notícia. Infelizmente, é isso que a falsa baiana quer: ser notícia a qualquer preço, mesmo que seja de maneira preconceituosa.

  1. ah para de palhaçada
    acho meio difícil alguém acha que é maravilhoso ter um filho gay
    ninguém quer nem o próprio gay
    não gostaria nunca q fosse ñ iria querer ver meu filho ou filha sendo motivo de piada
    pq vc sendo ou ñ preconceituoso vc mesmo faz piada

    • Acho que vc deveria parar de escrever merda e estudar mais o português. Pq vc ta passando vergonha, amor. Ou melhor, pode ate falar o que pensa, mas antes estude português. Faz bem.

  2. nunca fui fa dessa falsa cantora logo vi que ela nao era uma boa pessoa isso e pra os indiotas fans dela que ficam bajulando e pagando enormes valores de ingressos por um showzinho michuruco dela e einriquecendo cada vez mais ela e ela sempre falando maus dos gays .

  3. Ser gay não eh vergonha ate quando vamos dizendo isto e lutando pra enfiar isto nas cabeças destes ignorantes.Não é opção sexual porque nimguem acorda em um dia comum e diz: hoje vou ser hétero ou hoje vou ser gay..
    Concerteza vi que Que esta cantora só busca fama a qualquer custo …

  4. Qual o problema em não querer que o filho dela seja Gay? ela foi bastante sincera deu a opinião dela, o dono do Blog deveria comprar a revista e saber como ela falou e não pegar as coisas pela metade, viva a liberdade de expressão, viva diversidade sexual.

  5. Tem gay que eu acho q distorce seu sexo , força demais para afeminar-se, e lesbica que também força demais para ficar masculina. Na minha percepção para Claudia Leite , se o filho dela for gay,vai ser um transsexual ,algo bem espalhafatoso , pensava q no meio artistico todo mundo soubesse que ser gay ,não é deixar de ser homem. Eu lesbica , eu respeito o jeito de cada um,assim como não gosto de gays q qerem ser mulheres e lesbicas q qerem ser homens a ponto de ficarem artificiais (sou lesbica e ajo normalmente como mulher ,não para esconder ,pq nao preciso ser como h para ser les,sou assumida),tb não curto heteros com jeitos arrogantes ,prepotentes e falsos ,mas não julgo ,nem dou falsas declarações de amor que gosto mas nao concordo,apenas respeito. por ai vai. Acho que a Claudia precisa mesmo abrir a mente.

  6. Bom ,eu sou lesbica , eu mesma sofro por ser. Enfim , não conheço muito a carreira da Caludia Leite ,nem as declaroações que ela faz,estou lendo essa. Eu também não quero filho gay,ninguém quer , um filho que será apontado por ai e alvo de preconceito ,mas não acho que ser gay ,não é ser macho ou menos homem. A Claudia Leite não querer um filho gay é normal,mas ela se refere a isso como se o filho dela em ser gay teria menos qualidade ou dignidade e carater sendo gay. Claudia Leite como artista ,como eu mesma convivi ja com artistas ,tem sensibilidade e mente aberta , ela não sabe o que diz. Vou fazer a comparação , Ivete Sangalo ,ate diria isso , uma vez vi ela dando opiniao sobre a menina q vendeu a virgindade no programa Legendarios , e se colocou bem dando sua opinião ,tenho certeza q Ivete chamais daria uma opinião diminuindo alguém. Fui isso que Claudia Leite fez, diminui os homossexuais,não desejo q o filho dela seja homofobico,ou gay bem transsexual mesmo,isso Deus cuida ,mas que ela abra a sua mente e realmente um dia tenha uma alma de artista e bem mais sensata e humana.

  7. Tomara que o filho dela se transforme em um homofóbico preconceituoso assassino de gays e travestis, dai veremos qual orgulho ela terá todas as vezes que for visitar seu filho “MACHO” na cadeia…..

  8. E a única coisa que não quero que o meu filho seja é um ignorante. Por isso, caso tenha um, farei o possível pra que ele tenha o máximo de conhecimento e discernimento pra aceitar-se como quer que ele seja.
    Ninguém ensina “sexualidade” pra ninguém. A orientação sexual é apenas o endireitamento perante o caráter, moralismo mesmo. Vão me dizer que aprenderam com seus pais a serem héteros/gays?

  9. Acho que a Cláudia é uma tapada. Assim, mesmo, nesse português.
    E tomara que o filho seja gay pra ela pagar com a língua todo o preconceito ridículo que ela tem. Interessante é a maioria dos fãs são homossexuais (baladeiros, ou não).
    A questão não é ela querer ou não que o filho seja gay. Mas o ridículo desacordo entre “gay” e “macho”. Eu – gay – não sou menos macho que um hétero. E não é minha sexualidade que define o nível da minha masculinidade/feminilidade.
    Defender a opinião/palavra dela, pra mim, já é fanatismo. Coisa de tiete, mesmo.

  10. Se der amor e as pessoas certas, eles gays ou não, porque vão ser tratadas como homens em casas e não vão ser alvo de piadas!

  11. Eu sou gay e , se fosse pai, também não queria que meu filho fosse tal! ².
    E outra, ela tem todo o direito peranter a constituoção brasileira de se opor a o que ela quizer, e todos nós também temos, não é por ser uma pessoa ‘pública’ que ela vai ser falsa e mascarada em falar uma inverdade de que ela teria orgulho ou tanto faz ela ter um filho gay. Aff’s

  12. Sabe qual o problema desse povo que tem blog?
    Simplesmente aumentar e destorcer as coisas.
    Vc deve ser amiguinho da Fabíola Reipert, ela é outra que adora atacar Claudia.
    Se Claudia fosse homofóbica, ela não deixava “as gay” chegar perto dela, 99,99% dos fãs são gays.
    Vc só pode ser um fã irrustido, tenho certeza se conhecer Claudia vai ter outra opnião.
    Ah, se eu tivesse um filho, eu tbm não gostaria que ele fosse gay, já fui alvo de muita piadinha e brincadeiras sem graça.

    • O “povo que tem blog” pode dar a informação diferente de como a grande mídia muitas vezes dá. Eu não estou atacando ninguém, apenas reproduzindo as frases ditas pela artista. Talvez a Claudia deixe os gays chegarem perto dela para ganhar dinheiro. Infelizmente, baseado nas palavras que ela voltou a dizer, sabe-se lá por qual motivo, ela está sendo preconceituosa, sim. Imagine uma avó cuja filha tenha se casado com um negro dizer que gostaria que o neto dela fosse branco. Seria uma declaração racista, correto?

    • A Claudia Leitte é tão boazinha para seus fãs gays que existe até mesmo um processo aberto pelo pai de um dos fãs gays dela. Ano passado, o presidente de um dos fãs clubes da Claudia Leitte, então um adolescente de apenas 17 anos, teria ouvido da boca da Claudia:

      “Não vou te bater, não vou brigar com você, mas um conselho eu posso te dar: Vire homem. Eu tenho certeza de que se você virar homem, seus pais irão se orgulhar de você”.

      Dois detalhes que podem ser de seu interesse:

      1 – Ela fez essa declaração na presença dos pais do garoto; e
      2 – Ela fez essa declaração EM PÚBLICO, falando com o rapaz pelo microfone, ante milhares de outros fãs.

      Aí eu pergunto: E o princípio da dignidade humana, como fica? E a Constituição Federal de 1988, como fica, já que em um de seus artigos ela é clara quando prevê a chamada isonomia de tratamento? Se a conversa tivesse ocorrido a portas fechadas, dentro de um camarim, e não em público como foi, ela até poderia escapar de posar de homofóbica pedindo desculpas, porém ela escarneceu do rapaz em público. Isso não seria vilipendiar a dignidade humana do rapaz? Não seria tripudiar de sua pessoa?

      E um conselho a você: Melhore seu Português, principalmente quanto a questão de gênero e número. Não se escreve “as gay” mas “o gay” (à mulheres homossexuais damos a alcunha de “lésbicas”).

  13. Tb não tenho nada contra a opção sexual de cada um. Somos todos seres humanos, filho de Deus e temos que tratar uns ao outros com respeito. Sou mãe de menina e com certeza não gostaria que minha filha seja lesbica. Deus nos criou homens e mulheres para nos relacionarmos e casarmos e procriarmos. Não devemos ser Hipócritas e fingir que a coisa mais normal do mundo pq não é. Existe muito préconceito e pais nenhum quer ver o seu filho sofre, ser julgado e apontado pela sociedade ou por qualquer coisa que seja. Repito: Deus nos fez homens e mulheres. Mas isso tb não quer dizer que gays não seja filho de Deus. Somos tosdos irmãos em Cristos e somos todos iguais aos olhos Dele. Não acho que ela Claudia Leitte) esta errada em expor sua opnião. Nós pais, sempre vamos desejar o melhor para os nosso filhos e o melhor que achamos que é, é que eles cresçam se tornem adultos honestos, casem-se com o sexo oposto, tenha, filhos e vivam felizes para sempre… como não somos nós quem descide, nós só orientamos, educamos, ensinamos… que pelo menos ela (minha filha) seja feliz, se de ao respeito e trate o seu proximo com respeito e tenha o temor do nosso Senhor Deus.

    • Em primeiro lugar, “opção sexual” não existe. O termo correto é orientação sexual. Em segundo lugar, já que, segundo a sua crença, “Deus criou o homem e a mulher”, eu gostaria de saber se ele não teria criado, também, o homem gay, o homem bissexual, a mulher gay, a mulher bissexual, já que lésbicas, gays e bissexuais são homens e mulheres. Não é questão de hipocrisia, é um fato científico: ser gay, ser bissexual, ser lésbica é a coisa mais normal do mundo, sim. Existe preconceito, claro, muitas vezes até por desinformação ou por uma formação religiosa que deixa a pessoa cega para as diferenças.

  14. Só me digam qual é mãe na face da terra que vai dizer que quer que o filho seja gay? Me poupem neh…nem os próprios gays, se pudessem escolher, seriam gays.

    • Ocorre que ela não disse “prefiro um filho hétero” mas sim “prefiro um filho macho”. Tenho esposa e filho e conheço “ene” gays que conseguem ser mais machos – no sentido de Homem com H maiúsculo, de valente mesmo (não que eu seja covarde ou menos homem que alguém, falo mais por minha aparência física) – que eu próprio até. Orientação sexual diferente não torna homem algum um covardão abobalhado.

  15. Criam muitas pôlemicas quando o tema é Gay(geral)criando as vezes a impressão que somos diferentes(eu não me sinto assim)sou normal como qualquer outra pessoa,independente da minha orientação sexual,uma mulher(hétero)não se assume diante da sociedade,porque o gay tem que se assumir,cobram isso da gente…o que quero dizer com isso,é que não queremos aceitação de pessoas insignificantes,queremos RESPEITO,isso é essencial,não vejo preconceito por parte dessa pessoa,vejo uma opinião,que muitos gays concordam…para os ofendidos de o descaso,o futuro a Deus pertençe…sejemos todos FELIZES,e vamos juntos lutar por nossos direitos.

  16. CLAUDIA LEITTE É LINDA! É TUDO DE BOM! BOBAGENS O QUE ESSA MATÉRIA DIZ, EU TENHO A REVISTA, DEVERIAM LER MELHOR A MATÉRIA. HÁ! SOU GAY, AMO CLAUDIA LEITTE, A MAIORIA DOS FÃS QUE COMPANHEM O MEU FÃ CLUBE TAMBÉM SÃO GAYS E CLAUDIA É ASSIM MESMO, CADA DIA MAIS FAMOSA E LINDA.

    • Pena de LGBTs que aceitam “esmolas” de pessoas que tratam a gente como ACESSÓRIOS. Sim, porque quem diz “adoro gays, eles são ótimos” e depois tratam com preconceito familiares LGBTs tratam os gays como acessórios. É “in” ter amigos gays para algumas mulheres, não é? SUPER NA MODA.
      Lamento pela mentalidade de gays que defendam a Claudia Leitte. São o mesmo tipo de gays que apoiam a direita na política. Querem pagar de “normais”, mas no fim acabam se “vendendo” para uma sociedade heteronormativa que na primeira oportunidade vai nos massacrar.

  17. O dono do blog pega noticia pela metade e faz texto……… Claudia falou também que o mais importante era a felicidade do filho.

  18. Bom,acho que a Claudia tem a opnião dela sobre o filho.
    Eu falaria a mesma coisas,até porque o ambiente social onde vivo (igreja)ainda tem muita influencia em certos “novos costumes”.
    Por fim,respeito a opnião dela e de quem é gay,quero mais é que todos alcançem rua realização prória.

    • “Novos costumes”? Melhor rir pra não chorar.

      Na Roma Antiga, os habitantes eram explícitos com quem amavam, andavam de mãos dadas, abraçados, trocavam carícias, se beijavam. Chegavam até a pichar as paredes da rua com um “eu te amo”, independente desse amor ser do sexo oposto ou do mesmo, inclusive transavam em plena rua (tanto transas héteros quanto transas homo) e ninguém se intrometia na vida do outro só porque seu amor era diferente. Eles tinham o mesmo direito fundamental de se casar e resguardar os bens construídos pelo casal para o cônjuge em caso de falecimento – já no Brasil a coisa não é bem por aí, tem gay e lésbica viúvo(a) brigando há décadas na Justiça pelo direito a ficar com o patrimônio que ajudou o(a) falecido(a) a construir.

      Na Grécia antiga, a iniciação sexual do efebo (termo grego equivalente ao nosso vocábulo “adolescente”) ocorria nas dependências da Academia e com uma pessoa do mesmo sexo porém mais velha (normalmente o preceptor) donde os termos “pederasta” e “pedagogo” terem praticamente o mesmo radical fundamental grego por origem.

      No começo de sua existência, a Igreja Cristã (hoje Católica Apostólica Romana) não fazia distinção quanto ao sexo dos nubentes quando da realização de um ritual de casamento. Existem inclusive vários documentos que variam dos primórdios da Igreja Cristã até aproximadamente o ano 100 d. C. atestando que ocorriam os dois tipos de rituais matrimoniais, tanto entre sexos opostos quanto com o mesmo sexo.

      O Imperador Nero, após assassinar sua primeira esposa, se casou com outras 3 pessoas, sendo apenas uma destas uma outra mulher. As outras duas eram homens, seus escravos. Um deles, Nero mandou castrar e capar (atente para a diferença entre os vocábulos: “castrar” é extirpar os testículos ou no máximo a bolsa escrotal, já “capar” é extirpar o pênis) transformando-o assim em um eunuco. Tomou-o por esposa. Já o segundo escravo, por ter aparência física mais musculosa, Nero permitiu que continuasse com sua genitália intacta porém se vestiu de noiva e foi a esposa deste segundo escravo.

      Otzï (não vá confundir com o roqueiro Ozzy), um dos poucos Neanderthais cujo esqueleto foi encontrado completamente intacto e mumificado, foi encontrado nos Apeninos (Itália) com vestígios de esperma no ânus e não havia sinais de violência, o que comprova que sua última relação sexual (Otzï viveu cerca de 30 anos somente; portanto, jovem, forte e saudável, não era um decrépito) fora consensual.

      Recentemente, na Europa, um grupo de arqueólogos confirmou o que pode ter sido a primeira transexual da história. Há cerca de 10 anos, o grupo encontrou um esqueleto, igualmente intacto, bem preservado pelo tempo e sem sinais de agressão física, porém não divulgou porque queria estudar o porquê de tal esqueleto ter sido encontrado da forma como foi encontrado. O esqueleto tinha um pênis porém suas vestes eram femininas. Ele morreu e o pessoal da aldeia onde “a mesma” vivia “a enterrara”, a despeito de ter nascido com um pênis, na mesma posição urilizada por eles para enterrar suas mulheres, vestido de mulher e com o que seriam os apetrechos femininos para a sociedade da época. O esqueleto morrera há cerca de 15.000 anos atrás, pelo menos. Os arqueólogos demoraram para divulgar porque queriam ter a certeza de que não fôra um homem tratado como mulher para escarnecer, mas sim uma mulher de pênis (mulher trans em nossa cultura).

      Diante de tais exemplos, se vê que o único “novo costume” da sociedade humana atual é a homolesbotransfobia que ceifa a felicidade de milhões de pessoas mundo afora.

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s