Como eu saí do armário: Vitor Panontim 7

Vitor Panontim

Vitor Panontim

Me chamo Vitor, tenho 22 anos, nascido e criado em São Paulo (SP), sou estudante de Administração e trabalho na área, numa metalúrgica no bairro do Tatuapé. Sou metido á escritor também, pois minha imaginação sempre vai além das possibilidades.

+ Como eu saí do armário: Rafael Zveiter (criador do Entre Nós)

Quando criança, eu nunca me enquadrei em nenhum grupo social, seja na escola ou na rua, não gostava de futebol e tampouco achava interessante os papos femininos. Sempre estava mais só do que acompanhado, mesmo sendo muito querido pelos colegas de classe. Era meio que estar com eles, mas não pertencer a eles.

O tempo passou e eu percebi que aquilo não era uma questão social, era mais sexual, pois o que era normal em minha cabeça, na cabeça dos outros não era, eu sempre gostei de garotos, então nunca imaginei que poderia ser errado para alguém, mas também não me inferiorizei, apenas continuei sendo eu mesmo.

Na minha adolescência, eu fiquei com garotos e garotas, em partes para me saciar e em outra parte para saciar aos outros. Mas não deu certo, logo aos 16 anos contei para minha mãe. Ela nunca aceitou, mas sempre respeitou e pediu que não contasse ao meu pai. Consegui manter a minha palavra, ela não. Aos meus 18 anos, ela contou ao meu pai. Ele me expulsou de casa, morei na rua durante algum tempo, vi o pior da vida, mais eu sempre tive um dom natural à sobrevivência, talvez seja isso que não me permiti cair no crime, nem usar drogas. A única coisa que precisei fazer, foi contra mim mesmo, para sobreviver fui obrigado a me prostituir, para conseguir grana para pagar estadias em pousadas ou coisas do gênero. Essa natureza de sobrevivência é tão grande dentro de mim, que sempre me manteve seguro, mesmo nos ambientes mais podres. Me mantive assim até meus 20 anos quando finalmente consegui comprar um apartamento e me estabelecer num emprego fixo.

Apesar disso tudo, sei que minha historia é única e por favor não usem como desculpa para se limitarem a viver uma vida verdadeira. Sair do armário foi á melhor coisa que eu fiz, apesar dele muitas vezes existir em nossa cabeça. É um termo de limite, assim como a virgindade, um termo separatório. Bom é isso.

O blog quer ouvir você  

Conte para o blog como foi a sua experiência de sair do armário. Envie uma mensagem com o seu nome, a sua profissão, a sua cidade, o seu estado e uma foto (opcional) para o email oblogentrenos@gmail.com. A mensagem deve ter o seguinte título: Como eu saí do armário. Se quiser anonimato, basta pedir.

  1. Pingback: https://blogentrenos.wordpress.com/ | " F I N I T U D E "

  2. Pingback: SAI DO ARMÁRIO… « …INVENTO UM CAÍS.

  3. Acho incrível que você tenha se colocado acima de tudo, colocado seu bem estar acima de tudo. Os modos que você usou para sobreviver pouco importam desde que algum dia, tragam algo positivo pra sua vida. Você deve, acima de tudo, orgulhar-se de quem você é.

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s