No Paraná, grupo mata mulher ao descobrir que ela era transexual 6

Nicole Borges (20 anos) foi morta em Curitiba devido à sua orientação sexual | Foto: Reprodução

Nicole Borges (20 anos) foi morta em Curitiba devido à sua orientação sexual | Foto: Reprodução

A jovem Nicole Borges (20 anos) foi mais uma vítima da transfobia no Brasil. Ela foi brutalmente assassinada em Curitiba, no Paraná, no momento em que uma quadrilha de criminosos descobriu o sexo biológico da transexual. O delegado da Delegacia de Homicídios da capital paranaense, Rubens Recalcatti, disse que o crime ocorreu porque a vítima foi “confundida” com uma mulher pelos assassinos. Quatro homens são suspeitos pelo homicídio.

“A quadrilha envolvida fez contato em Araucária com a travesti para ir numa balada no centro de Curitiba, acreditando se tratar de uma mulher. Na festa, eles beijaram e abraçaram a vítima, até que um amigo dos envolvidos, que também estava na balada, contou que se tratava de uma travesti”, explicou o delegado.

Após a descoberta, eles foram na casa de um dos integrantes em Colombo, na região metropolitana, pegaram três armas e se dirigiram para a estrada da Olaria, na capital paranaense. No local, executaram Nicole de forma cruel. “A vítima foi tirada a força de dentro de um veículo. Eles deram um tiro na nuca e depois outro integrante efetuou mais quatro ou cindo disparos contra ela. Um dos carros passou no cima do pé dela, não sei se propositalmente”, contou Recalcatti.

Depois do assassinato, os suspeitos assaltaram uma farmácia em Colombo. De acordo com o delegado, o grupo já era conhecido criminalmente. Uma das vítimas reconheceu um dos assaltantes circulando na rua e chamou a polícia. Na abordagem, a quadrilha entrou em confronto com a polícia.

Os suspeitos foram identificados como Maicon dos Santos Straub, 20 anos, Sidney Augusto Bueno, 30 anos, Daniel Morais dos Santos, 26 anos, e Jeferson R. Monteiro, 26 anos. Daniel ficou ferido e está hospitalizado. Já Jeferson morreu no local do confronto. Os outros dois estão presos em uma carceragem da Polícia Civil da região metropolitana.

Com informações do Terra

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s