Facebook é, mais uma vez, envolvido em caso de homofobia Resposta

magem publicada em página com 295 mil seguidoras recebeu comentários homofóbicos e ameaças de denúncia. Crédito: @gaymarriageusa / Reprodução

magem publicada em página com 295 mil seguidoras recebeu comentários homofóbicos e ameaças de denúncia. Crédito: @gaymarriageusa / Reprodução

Segundo matéria do portal The Guardian, um porta-voz do Facebook pediu desculpas, nesta quarta-feira, pela remoção indevida de uma foto de campanha em favor da legalização do casamento gay. A maior rede social do mundo também se retratou por bloquear o acesso do criador da página Gay Marriage USA, que tem 295 mil curtir.

Murray Lipp recebeu uma notificação de que a imagem de um casal de homens se casando (acima) fora considerada “ofensiva”. A imagem do bispo de uma pequena igreja pentecostal casando com o seu marido nesta quarta-feira levou a uma série de comentários. A imagem foi removida, e junto com ela os posts contra a campanha de legalização do casamento gay. A mensagem enviada a Lipp alertava-o que ficaria sete dias sem poder postar no Facebook, por causa da infração “das políticas e dos padrões da comunidade”.

“Alguém por favor me explique como pode ser aceitável (o casamento) quando um homem e outro homem/uma mulher e outra mulher não podem conceber um filho? É nosso propósito na vida conceber filhos”, dizia um dos comentários da foto, antes de ela ser deletada. “Tenho nojo do estilo de vida deles. É nojento e completamente vil”, lia outro.

Procurado pelo jornal britânico, o Facebook manifestou-se sobre a remoção da imagem e o bloqueio do acesso de Lipp como um engano: “O conteúdo da foto em questão não violava nossos termos, mas foi removida por um erro”.

Lipp diz que vem sofrendo sanções do Facebook há algum tempo, por causa das fotos e dos conteúdos que publica. Na imagem deletada, assim como em outras postagens, comentários homofóbicos ameaçam denunciar os conteúdos da Gay Marriage USA para que o Facebook os remova.

“Nem uma única vez o Facebook me contatou para que eu pudesse responder, (a rede social) simplesmente me bloqueia toda vez, e a cada um o tempo é mais longo. É totalmente injusto que eu tenha que ser punido pela homofobia de outra pessoa”, reclama o criador da página de apoio ao casamento gay nos Estados Unidos.

Segundo o porta-voz da maior rede social do mundo, o procedimento correto seria eliminar os comentários homofóbicos, em vez da foto. “Normalmente esses comentários são revisados separadamente e removidos quando necessário. Neste caso, a fotografia em si foi removida por engano, apesar de não haver nada na imagem que infrinja nossas regras. Pedimos desculpas pelo erro”, declarou.

Facebook homofóbico

Infelizmente, por se tratar da maior rede social do mundo, sou obrigado a usar o Facebook, mas eu mesmo já sofri censura, ao posta uma foto com duas crianças do mesmo sexo dando um selinho. Em compensação, páginas como #Orgulho de ser Hetero (sic) e fotos de pessoas mortas continuam rodando o Facebook a todo o vapor.

Não é a primeira vez que o Facebook censura fotos gays. Como é a maior rede social do mundo e não tem nenhuma rede concorrente, só nos resta protestar, mas continuar usando. Lamentável.

Com informações do LGBTudo

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s