Em janeiro diversas celebridades assumiram-se bissexuais 5

Ke$ha

Ke$ha

Em janeiro diversas celebridades assumiram-se bissexuais. Confira:

Em entrevista concedida à revista Seventeen de fevereiro, a cantora Ke$ha falou abertamente sobre sua bissexualidade: “Não gosto só de homens. Gosto de pessoas…  Eu amo as pessoas!  Não  um gênero, mas o espírito que emana dessa pessoa”, afirmou.

O cantora de Supernatural disse que decidiu sair do armário antes de defender outras pessoas que são maltratadas por sua orientação sexual, como aconteceu com seu irmão, que sofreu bullying por um problema de fala.

“Eu faço tudo quando se trata de combater o bullying contra gays, lésbicas, transexuais, inclusive no caso de meu irmão mais novo, que tem 13 anos e virou motivo de piada por ter uma gagueira. Por isso tenho tolerância zero para pessoas que se divertem às custas dos outros “.

Andressa Urach

Andressa Urach

Um dia depois de desabafar no Instagram e dizer que está procurando um amor de verdade, a ex-latinete Andressa Urach afirmou na rede social que é bissexual.

Na foto postada no Instagram, ela escreveu: “Fotografando…2013, uma nova Andressa, assumindo meus olhos castanhos. E admitindo ser bi…”

Em dezembro do ano passado, Andressa teve um affair com a vencedora do Miss Bumbum, Camila Vernaglia.

Amber e Marie foram vistas em encontros românticos em Paris

Amber e Marie foram vistas em encontros românticos em Paris

O ator Johnny Depp – desejado por milhares de mulheres (e gays) pelo mundo – foi trocado por outra mulher. A atriz norte-americana Amber Heard, de 26 anos, deixou o galã pela modelo francesa Marie de Villepin – filha do ex-primeiro ministro francês Dominique de Villepin.

José de Abreu

José de Abreu

“Pobre país onde uma declaração óbvia sobre sexualidade tem maior repercussão que uma denúncia de compra de acusações de Valério contra Lula”, comentou o ator José de Abreu, a respeito da repercussão de sua saída de armário via Twitter.

José de Abreu revelou que é bissexual e deu declarações sobre algumas das suas experiências pessoais. O ator fez a revelação enquanto usava o micro-blogue para defender a causa LGBT e criticar políticos da ala conservadora.

“Eu sou bissexual e daí? Posso escolher quem eu beijo?”, escreveu. José de Abreu ainda revelou que já viveu um romance a três enquanto namorava uma mulher bissexual.

“Eu me relaciono com pessoas, não com rótulos: gay, homo, hetero, sexualidade, sexualismo, opção sexual, to andando. Se há amor ou tesão, foi”, escreveu o ator.

“Tenho que mudar? Tenho que ser igual aos outros? Prefiro o que me dá prazer. E prefiro ter a ‘preferência’ que deixa-la nas mãos da natureza… Ou de Deus”, completou”, concluiu.

Elas falam se ficariam com um bissexual Resposta

Para as mulheres, a experiência é válida, mas seria difícil lidar com a insegurança caso a relação ficasse sériaFoto: Getty Images

Para as mulheres, a experiência é válida, mas seria difícil lidar com a insegurança caso a relação ficasse séria
Foto: Getty Images

Fernanda Frozza*

Você sabe que ele é gay, tem ex-namorado e faz comentários sobre o ator bonitão que vê na novela. Nem por isso ele deixa de trocar olhares com as amigas e tentar conquistar as mulheres. A regra do relacionamento é clara entre heterossexuais e homossexuais, mas pode gerar dúvidas no universo feminino na hora de investir ou não em uma relação que envolve os dois lados. Por isso, o Terra foi atrás das mulheres para saber se elas ficariam com um bissexual e descobriu que, segundo as entrevistadas, a experiência pode valer a pena.

“No Brasil o fato de homem beijar homem ainda não é visto com bons olhos nem com naturalidade, então é difícil admitir isso para outras pessoas. Com certeza deve ter mulher que tem preconceito, da mesma forma que um ‘homem machão’ teria. Outras talvez não gostem do fato por acharem que a concorrência duplica, já que eles têm muito mais opções”, defende a designer Renata A.. Para ela, não existe diferença entre se envolver com um bissexual ou heterossexual desde que haja atração e vontade mútua.

Renata não é a única a pensar dessa forma. A fotógrafa Mirella F. também encararia a experiência. “Não pensaria duas vezes. A gente tem que se preocupar com quem a pessoa é e não com as suas preferências sexuais”, disse. Ainda assim, ela conta que, apesar de tentar ser liberal nos relacionamentos, tem dificuldade para controlar o ciúme. “Esse seria o maior problema para mim. Se já é difícil controlar o ciúme de outras mulheres, de outros homens seria quase uma tortura”, brinca.

Na mente feminina, a relação é válida, mas pode gerar dificuldade. É o caso da secretária Mônica M., que garante que nunca tinha pensando em se relacionar com qualquer homem que não fosse heterossexual, até conhecer um amigo gay. Claro que, nesse caso, a situação é ainda mais complicada. “O interessante é que ele nunca esteve com uma mulher, então seria como se o estivesse desvirginando. O desafio é convencê-lo a mudar de lado”. Mesmo assim, a experiência seria só por diversão, já que ela teria medo de se envolver e “disputar o mesmo homem com o ficante”.

 Relacionamento sério

E se a relação começasse a ficar séria? Questionadas sobre um possível namoro com um bissexual, as entrevistadas pelo Terra se mostraram mais receosas em viver a experiência. “Tudo bem se fosse só por uma noite, mas relacionamento sério é diferente. Seria difícil não ficar insegura sabendo que não poderia oferecer tudo o que o cara gosta. Competir com outra mulher é natural, mas com um homem é injusto”, opinou a personal trainer Cristiane N.

Além de Cristiane, Mirella e Mônica também acham que o envolvimento seria proveitoso para matar a curiosidade, mas isso não envolve um cineminha a dois, troca de mensagens no celular e nem almoço com a família. “Relacionamento sério para mim tem um número par”, justifica a secretária.

Das entrevistadas pelo Terra, Renata é a única que não vê barreiras em viver esse tipo de relação. “Namoro é namoro né? Não é só porque o cara é bi que ele tá liberado pra ficar com outros caras. Até acho que, por ficarem com pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, os bissexuais acabam se aceitando melhor e explorando melhor suas relações como um todo”, disse. “Já conheci muitos homens heterossexuais que não podem nem pensar em beijar outro homem ou ter experiências sexuais com uma mulher, mas focando “na parte de trás”. E no fundo no fundo, eles nem sabem o que estão perdendo. Não dá pra falar que não gosta, se nunca experimentou“, justificou a designer.

*Terra