Reino Unido: Conservadores contra casamento gay enviam carta a Cameron Resposta

Iintegrantes do Partido Conservador, o mesmo do primeiro-ministro britânico, David Cameron, fizeram um apelo neste domingo para que o premiê adie o voto no parlamento sobre o casamento gay, previsto para esta semana. Segundo esses conservadores, o tema pode enfraquecer o partido e prejudicar as chances de reeleição.

Cameron deu seu apoio pessoal ao projeto de casamento gay, mas muitos no seu partido e entre os parlamentares conservadores são contra por razões morais. Eles dizem que o governo não tem um mandato para forçar o tema no Parlamento.

Como o projeto tem o apoio dos dois outros principais partidos britânicos, a oposição trabalhista e os liberais-democratas, parceiros dos conservadores na coalizão de governo, não há maiores riscos de ele ser derrotado. No entanto, uma carta assinada por mais de 20 lideranças de associações locais dos conservadores foi entregue na residência oficial de Cameron neste domingo.

“Temos um sentimento muito forte de que a decisão de trazer esse projeto ao Parlamento foi tomada sem uma discussão adequada ou uma consulta aos membros do Partido Conservador e ao país como um todo”, diz a carta.

“Começam a multiplicar-se os que deixam o partido, e tememos que esse projeto leve a um dano significativo para o Partido Conservador nas eleições de 2015”, acrescenta o documento.

Um líder de associação, Geoffrey Vero, afirmou que a tramitação do tema deve ser mais lenta.

– Isso pode afetar seriamente as chances de Cameron ser reeleito em 2015 – disse ele ao canal Sky.

As regras que determinam que o voto deve seguir a linha traçada pelo partido foram suspensas para o chamado “voto livre” na terça-feira. Analistas dizem que cerca de metade dos 303 parlamentares conservadores podem votar contra o projeto ou se abster.

De acordo com uma pesquisa de opinião feita em dezembro, 55% dos britânicos são favoráveis ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Os defensores do casamento gays afirmam que, apesar da parceria civil hoje existente entre pessoas do mesmo sexo já garantir os mesmos direitos do casamento, a distinção implica num status inferior para os casais gays.

Há dois meses, o próprio Cameron afirmou:

– Eu sou um grande defensor do casamento, e eu não quero que os gays sejam excluídos dessa grande instituição.

Contudo, tanto a Igreja Anglicana quando a Católica se opõem ao projeto. A proposta não as obriga a fazer casamentos gays.

Se aprovada na câmara baixa na terça-feira, a proposta será discutida pelos lordes, na câmara alta. Os lordes devem votá-la em maio, e depois o projeto volta para uma segunda votação dos parlamentares da câmara baixa.

Fonte: Agência O Globo

Parlamento francês dá passo importante para aprovação de casamento gay Resposta

Decisão desencadeou uma onda de protestos na França. Na imagem, manifestação em Marselha Foto: AP

Decisão desencadeou uma onda de protestos na França. Na imagem, manifestação em Marselha Foto: AP

O parlamento francês aprovou neste sábado uma importante cláusula do projeto de lei para permitir o casamento homossexual e outorgar aos casais gays o direito de adotar crianças.

Por 249 votos a favor e 97 contra, os deputados aprovaram a cláusula que elimina o sexo oposto como condição para o direito ao casamento.

O projeto de lei, a primeira grande reforma da presidência de François Hollande, provocou grandes protestos.

Centenas de milhares de pessoas se concentraram na Torre Eiffel, em Paris, no mês passado, para protestar contra o plano.

A aprovação da cláusula-chave desencadeou uma nova onda de protestos em várias cidades francesas neste sábado.

Em Paris, cerca de mil pessoas segurando cartazes dizendo “Todos nós nascemos de um homem e uma mulher” se reuniram perto do monumento dos Inválidos, não muito longe do prédio do Parlamento, algumas horas após a votação.

Manifestantes na cidade de Lyon se reuniram em frente a prefeitura para expressar sua oposição ao casamento de pessoas do mesmo sexo, mas também a reprodução assistida e barriga de aluguel, que não estão incluídas no projecto de lei.

Mais de 5.000 emendas foram apresentadas ao projeto de lei que os deputados começaram a debater na terça-feira.

O debate deve durar duas semanas.

Por Emile Picy e Marine Pennetier, da Reuters

França obriga Twitter a revelar autores de mensagens, racistas, antissemitas e homofóbicas Resposta

BBC

Em uma decisão inédita na França, a Justiça do país obrigou a rede social Twitter a identificar os autores anônimos de mensagens racistas, antissemitas e homofóbicas.

O Tribunal de Grande Instância de Paris acatou o pedido de várias associações francesas de defesa dos direitos humanos, entre elas a União dos Estudantes Judeus da França, que desejam identificar os autores de mensagens racistas no Twitter, publicadas por meio de pseudônimos, para levá-los aos tribunais.

A empresa americana também deverá implantar um sistema, em língua francesa e facilmente acessível, que permita aos usuários denunciar à rede social comentários que incitem o ódio racial ou façam apologia de crimes contra a humanidade.

As mensagens com conteúdo racista começaram a ser publicadas em outubro do ano passado. Os usuários utilizaram palavras-chave com hashtags (#) para reunir em uma mesma página comentários sobre um mesmo assunto.

Desta forma, foram criadas páginas como ‘um bom judeu’ ou ‘um judeu morto’ com centenas de mensagens antissemitas.

Nazismo
As primeiras hashtags foram seguidas de outras com conotações racistas ou homofóbicas, como ‘um bom negro’ ou ‘se meu filho é gay’.

O Twitter havia retirado do site as páginas antissemitas e racistas publicadas em outubro, mas novas surgiram posteriormente. Em janeiro, foi criada a hashtag ‘se eu fosse um bom nazista’.

As associações francesas de direitos humanos haviam inicialmente pedido ao Twitter para identificar os autores desses comentários, mas a empresa se recusou a fornecer os dados.

No processo na Justiça francesa, o Twitter alegou ser uma empresa americana e que, por esse motivo, estaria sujeita apenas às leis do Estado americano da Califórnia, onde fica sua sede.

Mas, para o Tribunal de Grande Instância de Paris, ‘a infração foi cometida no território francês’ e ‘os usuários, cuja identificação está sendo solicitada, estão sujeitos à legislação penal da França’.

A decisão da Justiça francesa poderá abrir uma brecha na Europa, escreve o jornal Le Monde desta sexta-feira.

Transparência
O Twitter publicou no ano passado um ‘relatório de transparência” com os pedidos de identificação de usuários, transmitidos por país.

A empresa americana também recebeu pedidos de bloqueio de conteúdo em países europeus. Pela primeira vez, a rede social utilizou em 2012 um sistema que permite bloquear uma conta somente em um país.

O Twitter bloqueou na Alemanha a conta de um grupo neonazista que pode ainda ser vista na França ou em outros países.

Outros sites, como o Ebay, já adotaram esse sistema. O site bloqueia, por exemplo, a venda de objetos nazistas na França e na Alemanha, mas nos Estados Unidos ela é autorizada.

Vencedora da “Fazenda de Verão”, Angelis assume namoro com Manoella Resposta

img20130131150155
A grande final da “Fazenda de Verão”, exibida até o começo da madrugada desta quinta-feira (31) na Record, coroou Angelis como vencedora.
Além do prêmio de R$ 1 milhão, ela também ganhou uma namorada.
Ainda no confinamento, Angelis e Manoella formaram o primeiro casal homossexual em um reality-show no Brasil. Já fora da fazenda, as duas se encontraram e resolveram assumir o namoro.
“Eu e a Manuzinha….. Siimm, estamos namorandooo!!! Yeahhh”, escreveu a assessora de imprensa em seu Twitter, no momento em que publicou uma foto beijando a amada.
angelis
Angelis e Manoella tiveram um forte envolvimento dentro do reality-show, mas a Record optou por não mostrar muita coisa e foi acusada de censurar o relacionamento gay.
Além do romance, elas tiveram várias brigas no confinamento e, nos últimos dias, mal se falavam.
Manoella foi eliminada já na reta final do programa, no último dia 24, quando enfrentou justamente sua amada na Roça.
Angelis foi a peoa mais indicada para a berlinda na “Fazenda de Verão”: sete vezes. Até por isso, era a grande favorita a vencer a atração, o que se confirmou.
O NaTelinha entrou em contato com a assessoria de Angelis para mais informações sobre o relacionamento da campeã com Manoella, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

Dupla suspeita de homofobia deixa prisão após decisão da Justiça 1

André Baliera

André Baliera

Os dois suspeitos de terem agredido um estudante de direito no dia 3 de dezembro em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, deixaram a prisão às 13h desta quinta-feira (31), segundo informações da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Bruno Portieri e Diego Mosca conseguiram nesta segunda (28) uma liminar da Justiça concedendo um habeas corpus para que fossem soltos.

Eles foram indiciados por tentativa de homicídio. Segundo o estudante agredido, André Baliera, a agressão teve motivação homofóbica, o que foi negado por advogado que defendia os jovens à época.

O desembargador que atuou como relator do processo, Newton Neves, afirmou em sua decisão que houve conflito por parte dos representantes do Ministério Público que participam do processo sobre a classificação do delito. “Esse aparente conflito exige cautela e análise de fundo dos documentos e teses apresentadas a fim de se evitar prejuízo a ampla defesa e contraditório o que, por si só, justifica a concessão da liminar pleiteada”, afirmou na decisão.

Os promotores chegaram a divergir se o caso se tratava de um tentativa de homicídio ou de  lesão corporal. A questão, no entanto, já foi solucionada, segundo o Ministério Público, e a classificação adotada pelo promotor foi tentativa de homicídio.

Agressão

Segundo o relato de Baliera, ele voltava para casa quando foi abordado na Rua Henrique Schaumann, perto da Rua Teodoro Sampaio, por dois homens em um carro. À polícia, Baliera disse que foi xingado de “veado” e, ao questionar o motivo da provocação, levou diversos golpes na cabeça. O universitário publicou um vídeo no Youtube desabafando sobre o caso.

O G1 tentou contato com o atual advogado da dupla, Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, mas ele não havia retornado a ligação até a publicação desta reportagem.

De acordo com Joel Cordaro, advogado de Portieri e Mosca em dezembro, a briga começou depois que o carro em que eles estavam parou em cima da faixa de pedestres diante de um sinal vermelho. Baliera atravessou a rua e fez um gesto ofensivo com a mão. “Bruno desceu do carro, discutiu, e depois entrou no carro de novo. Então, André pegou uma pedra e atirou contra o carro, mas não atingiu nada”, contou Cordaro.

Depois, os suspeitos teriam encostado o carro em um posto de combustível. Mosca desceu do veículo e foi pedir satisfações para Baliera, que pegou os óculos que o suspeito usava e o quebrou. Segundo Cordaro, a agressão física teria começado logo depois.

Quanto à homofobia, o advogado afirma que não existiu. “A opção sexual [de Baliera] é problema dele. Todos se agrediram. Um mostrou o dedo, o outro xingou, mas não com intenção homofóbica. Se me chamam de ‘veado’, estão apenas me xingando, mas se é um homossexual, já se sente ofendido”, disse.

Apesar disso, Cordaro afirmou que Portieri e Mosca estavam arrependidos pela agressão. “Se eu te provoco e você me provoca, acabo perdendo a cabeça, mas qualquer pessoa de bem, como eles são, se arrepende depois”, comentou.

Multa
Em dezembro, a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania de São Paulo informou que processaria os dois jovens. De acordo com a pasta, se condenados, cada um dos agressores poderá levar multa que varia de mais de R$ 18 mil a R$ 55 mil. A multa por homofobia tem como base a lei paulista número 10.948/01, que pune “toda manifestação atentatória ou discriminatória praticada contra cidadão homossexual, bissexual ou transgênero”. A lei abrange todo tipo de ação “violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica” contra o homossexual.

Em janeiro diversas celebridades assumiram-se bissexuais 5

Ke$ha

Ke$ha

Em janeiro diversas celebridades assumiram-se bissexuais. Confira:

Em entrevista concedida à revista Seventeen de fevereiro, a cantora Ke$ha falou abertamente sobre sua bissexualidade: “Não gosto só de homens. Gosto de pessoas…  Eu amo as pessoas!  Não  um gênero, mas o espírito que emana dessa pessoa”, afirmou.

O cantora de Supernatural disse que decidiu sair do armário antes de defender outras pessoas que são maltratadas por sua orientação sexual, como aconteceu com seu irmão, que sofreu bullying por um problema de fala.

“Eu faço tudo quando se trata de combater o bullying contra gays, lésbicas, transexuais, inclusive no caso de meu irmão mais novo, que tem 13 anos e virou motivo de piada por ter uma gagueira. Por isso tenho tolerância zero para pessoas que se divertem às custas dos outros “.

Andressa Urach

Andressa Urach

Um dia depois de desabafar no Instagram e dizer que está procurando um amor de verdade, a ex-latinete Andressa Urach afirmou na rede social que é bissexual.

Na foto postada no Instagram, ela escreveu: “Fotografando…2013, uma nova Andressa, assumindo meus olhos castanhos. E admitindo ser bi…”

Em dezembro do ano passado, Andressa teve um affair com a vencedora do Miss Bumbum, Camila Vernaglia.

Amber e Marie foram vistas em encontros românticos em Paris

Amber e Marie foram vistas em encontros românticos em Paris

O ator Johnny Depp – desejado por milhares de mulheres (e gays) pelo mundo – foi trocado por outra mulher. A atriz norte-americana Amber Heard, de 26 anos, deixou o galã pela modelo francesa Marie de Villepin – filha do ex-primeiro ministro francês Dominique de Villepin.

José de Abreu

José de Abreu

“Pobre país onde uma declaração óbvia sobre sexualidade tem maior repercussão que uma denúncia de compra de acusações de Valério contra Lula”, comentou o ator José de Abreu, a respeito da repercussão de sua saída de armário via Twitter.

José de Abreu revelou que é bissexual e deu declarações sobre algumas das suas experiências pessoais. O ator fez a revelação enquanto usava o micro-blogue para defender a causa LGBT e criticar políticos da ala conservadora.

“Eu sou bissexual e daí? Posso escolher quem eu beijo?”, escreveu. José de Abreu ainda revelou que já viveu um romance a três enquanto namorava uma mulher bissexual.

“Eu me relaciono com pessoas, não com rótulos: gay, homo, hetero, sexualidade, sexualismo, opção sexual, to andando. Se há amor ou tesão, foi”, escreveu o ator.

“Tenho que mudar? Tenho que ser igual aos outros? Prefiro o que me dá prazer. E prefiro ter a ‘preferência’ que deixa-la nas mãos da natureza… Ou de Deus”, completou”, concluiu.

Elas falam se ficariam com um bissexual Resposta

Para as mulheres, a experiência é válida, mas seria difícil lidar com a insegurança caso a relação ficasse sériaFoto: Getty Images

Para as mulheres, a experiência é válida, mas seria difícil lidar com a insegurança caso a relação ficasse séria
Foto: Getty Images

Fernanda Frozza*

Você sabe que ele é gay, tem ex-namorado e faz comentários sobre o ator bonitão que vê na novela. Nem por isso ele deixa de trocar olhares com as amigas e tentar conquistar as mulheres. A regra do relacionamento é clara entre heterossexuais e homossexuais, mas pode gerar dúvidas no universo feminino na hora de investir ou não em uma relação que envolve os dois lados. Por isso, o Terra foi atrás das mulheres para saber se elas ficariam com um bissexual e descobriu que, segundo as entrevistadas, a experiência pode valer a pena.

“No Brasil o fato de homem beijar homem ainda não é visto com bons olhos nem com naturalidade, então é difícil admitir isso para outras pessoas. Com certeza deve ter mulher que tem preconceito, da mesma forma que um ‘homem machão’ teria. Outras talvez não gostem do fato por acharem que a concorrência duplica, já que eles têm muito mais opções”, defende a designer Renata A.. Para ela, não existe diferença entre se envolver com um bissexual ou heterossexual desde que haja atração e vontade mútua.

Renata não é a única a pensar dessa forma. A fotógrafa Mirella F. também encararia a experiência. “Não pensaria duas vezes. A gente tem que se preocupar com quem a pessoa é e não com as suas preferências sexuais”, disse. Ainda assim, ela conta que, apesar de tentar ser liberal nos relacionamentos, tem dificuldade para controlar o ciúme. “Esse seria o maior problema para mim. Se já é difícil controlar o ciúme de outras mulheres, de outros homens seria quase uma tortura”, brinca.

Na mente feminina, a relação é válida, mas pode gerar dificuldade. É o caso da secretária Mônica M., que garante que nunca tinha pensando em se relacionar com qualquer homem que não fosse heterossexual, até conhecer um amigo gay. Claro que, nesse caso, a situação é ainda mais complicada. “O interessante é que ele nunca esteve com uma mulher, então seria como se o estivesse desvirginando. O desafio é convencê-lo a mudar de lado”. Mesmo assim, a experiência seria só por diversão, já que ela teria medo de se envolver e “disputar o mesmo homem com o ficante”.

 Relacionamento sério

E se a relação começasse a ficar séria? Questionadas sobre um possível namoro com um bissexual, as entrevistadas pelo Terra se mostraram mais receosas em viver a experiência. “Tudo bem se fosse só por uma noite, mas relacionamento sério é diferente. Seria difícil não ficar insegura sabendo que não poderia oferecer tudo o que o cara gosta. Competir com outra mulher é natural, mas com um homem é injusto”, opinou a personal trainer Cristiane N.

Além de Cristiane, Mirella e Mônica também acham que o envolvimento seria proveitoso para matar a curiosidade, mas isso não envolve um cineminha a dois, troca de mensagens no celular e nem almoço com a família. “Relacionamento sério para mim tem um número par”, justifica a secretária.

Das entrevistadas pelo Terra, Renata é a única que não vê barreiras em viver esse tipo de relação. “Namoro é namoro né? Não é só porque o cara é bi que ele tá liberado pra ficar com outros caras. Até acho que, por ficarem com pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto, os bissexuais acabam se aceitando melhor e explorando melhor suas relações como um todo”, disse. “Já conheci muitos homens heterossexuais que não podem nem pensar em beijar outro homem ou ter experiências sexuais com uma mulher, mas focando “na parte de trás”. E no fundo no fundo, eles nem sabem o que estão perdendo. Não dá pra falar que não gosta, se nunca experimentou“, justificou a designer.

*Terra