Madonna vai apresentar prêmio LGBT 2

th

A cantora e o jornalista Anderson Cooper irão apresentar o prêmio da ONG americana Aliança de Gays e Lésbicas Contra a Difamação, que monitora a representação de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros em produtos audiovisuais.

O anúncio foi feito na manhã deste sábado (2/3).

Herndon Graddick, presidente da GLAAD (sigla da ONG em inglês), disse que Madonna e Cooper são amigos de longa data e que ambos utilizam suas carreiras para apoiar as lésbicas, os gays e os transexuais.

Jornalista da CNN, Cooper revelou publicamente que é gay em julho do ano passado.

“O fato é: sou gay, sempre fui e sempre serei e não poderia estar mais feliz, confortável comigo mesmo e orgulhoso”, disse ele, na ocasião.

A 24ª edição do prêmio GLAAD acontece em 16 /3, em Nova York.

Mais de 150 obras foram indicadas, em categorias que vão de filmes e peças a jornalismo e música.

Grupo protesta contra trote machista e é agredido, inclusive com frases homofóbicas, na USP São Carlos 1

Grupo protesta contra trote machista e é agredido na USP São Carlos

Grupo protesta contra trote machista e é agredido na USP São Carlos

Militantes da Frente Feminista de São Carlos (SP) foram agredidas verbalmente durante protesto contra o trote Miss Bixete, praticado por veteranos da Universidade de São Paulo (USP). A universidade investiga o caso, ocorrido na terça-feira (26). O Miss Bixete é uma festa dentro do campus que faz parte da recepção de calouros e na qual as calouras desfilam para os veteranos (veja fotos e vídeo abaixo).

Protestos

Desde 2005, as ativistas da Frente, que também promovem a Marcha das Vadias na cidade, denunciam o caráter machista da festa, que ocorre no Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira (Caaso). No protesto, além de batucarem, carregavam cartazes com dizeres como “As mulheres têm cérebro e não apenas seios” – as calouras que desfilam têm que atender aos pedidos dos veteranos, como tirar a blusa.

Ao longo do protesto, veteranos passaram a agredir verbalmente as participantes. Um dos estudante tirou a roupa e exibia o pênis; outro, similou sexo com uma boneca inflável, além de comentários homofóbicos como chamar o grupo de ‘bando de gays e lésbicas’. Também havia veterano distribuindo uma paródia de “50 Tons de Cinza”, cujo título era “50 golpes de cinta”.

Caráter Machista

De acordo com reportagens publicadas na imprensa local, o grupo feminista não queria impedir o Miss Bixete, mas mostrar o caráter machista e constrangedor e deixar claro para as calouras que elas não precisariam desfilar – para as ativistas, muitas desfilam para evitar serem chamadas de chatas ou antissociais depois.

Apesar da confusão e de telefonemas de reclamação à Delegacia da Mulher, não houve um registro formal de queixa. Em nota, a USP informou que vai investigar a conduta dos veteranos.

Abaixo, nota do Caaso sobre o episódio e a festa, divulgada no Facebook.

USP-SC-BixeteProtesto6

“São Carlos, 26 de fevereiro de 2013.

Nota: Posicionamento do CAASO em relação às atividades de terça-feira.

Há anos a tarde de terça-feira da semana de recepção é motivo de debate no campus em função das atividades que ali ocorrem. Enquanto alguns estudantes veem o Miss Bixete como espaço de integração e divertimento, outros têm críticas a essa atividade por identificarem que ela reproduz o machismo que precisa ser combatido na sociedade.

Por isso, é saudável que ocorram atividades alternativas que propiciem experiências diferenciadas e a abertura para o debate sobre o que queremos e o que não queremos na universidade. De qualquer modo, deve-se prezar para que em todos esses espaços a diversidade de opiniões possa se fazer presente de maneira respeitosa por todas as partes.

O CAASO, que sempre lutou contra as opressões na sociedade, deve continuar sendo um palco de discussões em busca de uma sociedade mais justa, livre e igualitária. Por isso reafirmamos nosso posicionamento em não participar do Miss Bixete pelo seu caráter machista.

Deve-se salientar que os estudantes têm liberdade para participar dos espaços que julgarem pertinente, porém a diretoria do CAASO constrói a atividade de integração “Tô à toa”, juntamente com outras secretarias acadêmicas.

Gestão Pelo CAASO – Mais Vale o que Será”

USP-SC-BixeteProtesto9

USP-SC-BixeteProtesto5

USP-SC-BixeteProtesto3

USP-SC-BixeteProtesto7

USP-SC-BixeteProtesto8

USP-SC-BixeteProtesto2

Fonte: Caros Amigos

Na Paraíba: Crimes contra LGBT aumentaram em mais de 150% entre 2010 e 2012 3

????????????
Nos últimos três anos crimes com características homofóbicos aumentaram em mais de 150% na Paraíba.
Desde a posse do governador Ricardo Coutinho (PSB) em primeiro de janeiro de 2010, os assassinatos pularam de 11 para 27 em 2012. Os dados referentes a 2013, ainda não foram divulgados.
No segundo ano do Governo socialista (2011) foram mortos 19.  De 1990, data em que começou a ser contabilizado o número de crimes com assassinatos contra LGBT  na Paraíba, soma 160 mortos.
Os números são do Movimento do Espírito Lilás (MEL) que considera ineficiente nas políticas públicas de proteção aos LGBT no estado da Paraíba.
No dia 2 de março de 2013 o MEL realizou uma votação para eleger a sua nova diretoria. A entidade que completará 21 anos em prol da defesa dos direitos humanos e da cidadania dos LGBT no estado.
Fonte: Folha do Sertão

Homofóbicos têm desejo sexual pelo mesmo sexo? Cientistas dizem que sim 4

3858014513_d7dae70da6_a

É ciência. No caso, a constatação de um estudo lá da Universidade de Georgia, nos EUA. Tudo bem, a pesquisa é de 15 anos atrás, mas, em vista de toda a discussão que tem rolado a respeito do casamento gay, da criminalização da homofobia e por aí vai, comentá-la ainda é relevante. “A homofobia está aparentemente associada à excitação homossexual“, apontam os pesquisadores, “que o indivíduo homofóbico desconhece ou nega“.

Antes de tudo, os especialistas perguntaram a homens heterossexuais o quão confortáveiseles se sentiam ao redor de homens gays. Com base nesses resultados, dividiram os voluntários em dois grupos: os que exibiam sinais de homofobia (com 35 participantes) e os definitivamente não-homofóbicos (neste, eram 29, no total). Aí começou o teste.

Todos os homens foram colocados em salinhas privativas para assistir a vídeos “quentes”, de quatro minutos cada: um mostrava cenas de sexo entre um homem e uma mulher; outro, entre duas mulheres; e o último, entre dois homens. Enquanto a sessão se desenrolava, umaparelho, ligado ao pênis de cada participante, media o nível de excitação sexual de cada um. A engenhoca, segundo os cientistas, era capaz de identificar a excitação sexual sem confundi-la com outros tipos de excitação (como nervosismo ou medo).

Eis os resultados: enquanto assistiam aos vídeos de sexo heterossexual ou lésbico, tanto o grupo homofóbico quanto o não-homofóbico tiveram “aumento da circunferência do pênis”. Em outras palavras, gostaram do que viram. Mas durante o filminho gay “apenas o grupo homofóbico exibiu sinais de excitação sexual“, afirma o estudo. Pois é, eles até disseram que preferiam manter distância dos gays. Mas, opa, seus pênis contaram outra história.

Quer conferir o estudo completo? Dá uma olhada aqui.

E vocês, o que acham disso? Lembrando que essa é uma constatação puramente científica, despida de qualquer viés político, hein, gente?

Fonte: Blog do Thiago Perin, da Superinteressante

Grupo da UnB prepara cartilha contra homofobia para calouros 2

O Grupo de Trabalho de Combate à Homofobia da Universidade de Brasília (UnB) prepara uma cartilha sobre tolerância à diversidade sexual a ser entregue aos novos alunos da instituição, no início do semestre letivo, marcado para abril.

O coordenador do GT, professor José Zuchiwischi, diz que o material, produzido por professores, alunos, servidores e ativistas está pronto e deve seguir para diagramação no dia 15 deste mês.

“A publicação informa o calouro que esse grupo de trabalho existe. O aluno LGBT fica sabendo que ele não está sozinho. Mas a cartilha não é só voltada a esse público. Ela também alerta a todos sobre os perigos da homofobia”, fala Zuchiwischi.

Casos
Uma estudante do 5º semestre de agronomia da UnB afirmou ter sido vítima de agressão corporal motivada por homofobia no dia 18 de fevereiro deste ano.  Ela andava em direção ao carro no estacionamento do ICC Sul, quando foi derrubada por um homem. O agressor teria desferido socos e chutes contra a estudante enquanto gritava “lésbica nojenta”.

No início de janeiro, as paredes do centro acadêmico de direito foram pichadas com mensagens pejorativas, machistas e homofóbicas.

Para Zuchiwischi, esses acontecimentos na universidade são reflexos do que acontece na sociedade. “A UnB não é uma ilha, nós fazemos parte da sociedade. O que nos importa é que a universidade esteja preparada para reagir a esse tipo de violência. Não podemos permitir que este espaço, pensado para ser vanguarda, tenha esse tipo de evento.”

Fonte: G1

VERGONHA: Pastor Marco Feliciano é escolhido presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara 4

Marco-Feliciano

 

O pastor Marco Feliciano (PSC) foi escolhido como presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados (CDH) na tarde desta terça-feira. Ele é conhecido por suas posições radicais e conservadoras em relação a homossexuais e negros. Antes da definição, o pastor criou em seu site oficial um abaixo-assinado que já conta com aproximadamente 59 mil adesões a favor do seu nome. Ao mesmo tempo, um grupo de opositores criou no site Avaaz.com uma petição que já reúne 46 mil assinaturas contra a indicação do pastor para a comissão.

Eleito em 2010 para seu primeiro mandato de deputado federal, com 210 mil votos, o presidente da igreja Ministério Avivamento já disse que o amor entre pessoas do mesmo sexo leva ao ódio, ao crime e à rejeição. Em 2011, criou polêmica ao escrever no Twitter que “os africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé” e que essa maldição é que explica o “paganismo, o ocultismo, misérias e doenças como ebola” na África.

Outros três parlamentares do PSC também disputaram a indicação: as deputadas Antônia Lúcia (PSC-AC) e Lauriete Rodrigues (PSC-ES) e o deputado Zequinha Amaro (PSC-PA), que também são pastores.

A presidência da Comissão de Direitos Humanos é tradicionalmente ocupada pelo PT, que dessa vez, não a considerou prioridade. A bancada do partido optou por presidir a Comissão de Seguridade Social, além de ter o comando da Constituição e Justiça e de Relações Exteriores, e deixou para o PSC a indicação para o cargo.

Fonte: O Globo

Mulher lésbica é agredida por segurança dentro de galeria de arte de Salvador 2

cebeussa

Na última sexta-feira, dia 1°, as namoradas Roberta Nascimento e Talita Andrade foram na Associação Cultural Brasil Estados Unidos (ACBEU), em Salvador, visitar a abertura da exposição coletiva “Mutantes”. As duas foram impedidas de irem ao banheiro por um segurança, que alegou que o espaço estava fechado. O segurança então passou a perseguir as meninas e dizer que o horário da exposição havia encerrado.

“Estávamos tranquilas na festa, dançando e nos beijando, como fazemos em muitos lugares”, contou Roberta sobre o incidente. Um frequentador que foi defender as meninas e pediu para o segurança deixá-las em paz, acabou sendo agredido pelo homem que ainda atacou as meninas que tentavam defender o homem. Roberta levou um soco no olho que ficou roxo e inchado. Elas suspeitam que tanto o tratamento hostil recebido quanto a violência física foram motivados por homofobia. “Nunca pensei que fôssemos passar por isso. Talvez no máximo uma agressão verbal, mas nada desse tipo”, lamentou a moça.

Elas registraram  a ocorrência e junto com feministas planejam um protesto na frente da entidade nesta segunda-feira. Em nota, a ACBEU afirmou “lamentar profundamente o incidente ocorrido nas dependências da galeria de arte” e a ainda que “repudia veementemente a resolução violenta de conflitos e qualquer tipo de discriminação contra a livre orientação sexual de cada um”. O segurança teria registrado queixa contra as garotas.
Fonte: Lado A

Marcelo Tas diz que deputado Marco Feliciano é “racista e homofóbico” 6

marcelo-tas
O líder do CQC Brasil, o apresentador Marcelo Tas, que tem uma filha lésbica que mora nos EUA, fez questão de assinar uma abaixo assinado no site Avaaz que visa “Impedir que o Pr. Marco Feliciano assuma a Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal”. Ao saber da indicação do deputado por seu partido, o PSC, para presidir a comissão, Tas opinou em seu blog, na última sexta-feira, promoveu a lista de assinaturas e se manifestou com veemência sobre o caso.
“Uma figura mercurial e fundamentalista como Feliciano, para dizer o mínimo sobre o estilo bufão, assertivo e arrogante do deputado pastor, certamente não conduzirá a Comissão de Direitos Humanos e Minorias a um bom debate” afirmou Tas que ainda ponderou: “Ele é um legítimo representante de brasileiros que o elegeram deputado. Apenas não creio que ele seja uma pessoa equilibrada o bastante para presidir a Comissão. Por isso, estou assinando a petição que pede a imediata destituição do deputado Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados”. “Contra o racismo, o preconceito e a favor do respeito de todas as minorias”, adicionou  Tas que chamou ainda o deputado de racista e homofóbico no título do texto “Deputado racista e homofóbico indicado para presidir Comissão de Direitos Humanos e Minorias”.

Assine você também: AQUI

Fonte: Lado A

Festival de rock em São Paulo traz movimento contra homofobia 2

Banda "Depois do Fim" participa do Queers & Queens

Banda “Depois do Fim” participa do Queers & Queens

Unindo música alternativa e ativismo contra homofobia, durante todo o mês de março o palco do Dynamite Pub, em São Paulo, vai receber o Queer & Queens. Serão 24 bandas, 16 DJs, palestrantes e manifestações com o objetivo de propagar a informação de que a homofobia é crime e que preferência sexual não define caráter.

Um dos critérios utilizados na seleção das atrações foi o fato de ao menos um dos integrantes ser assumidamente homossexual, e que a banda tivesse identificação com o público LGBT. Entre os destaques estão o grupo de pop punk Depois do Fim, o quarteto mineiro Top Surprise, do punk  curitibano do Teu Pai Já Sabe?, além de diversos grupos que fazem a cena underground paulista como o grupo Jack Revenge.

O Dynamite Pub está na rua 13 de Maio, no. 363 – Bela Vista, São Paulo. A entrada é gratuita, para mais informações, acesso o site http://www.queersandqueens.com.br. Confira a programação:

Dia 02/03 (sádado) às 16h

Top Surprise (Juiz de Fora)

Analisando Sara (Santos)

Cassie

DJs: Guilherme Furtado e Willian Tagart

Dia 03/03 (domingo) às 16h

Depois do Fim

Sapato43

Eyppie

DJs: Junior Gray e Lulu Hipérbole

Dia 09/03 (sábado) às 16h

As Mercenarias

Vou Cuspir no Seu Tumulo (Curitiba)

Jacks Revenge

DJs: Rizada e Sérjô

Dia 10/03 (domingo) às 16h

Teu Pai Já Sabe? (Curitiba)

Anti-Corpos (Santos)

HellSakura

DJs: Irishrover13 e Vinicios Maran

Dia 16/03 (sábado) às 16h

No Skill (João Pessoa)

Glorious Bond (Santos)

Ideocrime

DJs: Ginger Hot e Will Nygma

Dia 17/03 (domingo) às 16h

Human Trash

Star61

Blenda

DJs: Dave Santos e Gorda

Dia 23/03 (sábado) às 16h

Tuna

Larusso

La Revancha

DJs: Xerxes e Walmir Jr

Dia 24/03 (domingo) às 16h

Twinpine(s)

Metade Melhor

Not a Lady

DJs: Manu e Ledah Briacho

Fonte: Mix Brasil

Ex-presidente polonês e prêmio Nobel da Paz é acusado de incitar o ódio contra os homossexuais 3

Lech Walesa

Lech Walesa

O sindicalista que marcou uma época destilou homofobia numa entrevista na televisão.

Não pode ser considerada novidade, mas não deixa de ser notícia. Lech Walesa, um nome conhecido pela luta em busca da democracia quando presidente da federação sindical “Solidariedade”, que na altura terá sido visto como um sinal de esperança para um país embrenhado numa ditadura comunista.

Os polacos viam Walesa como a possibilidade de a população poder viver livremente a sua identidade.

De presidente sindical a presidente da Polônia, com esta mudança muda também a sua postura e aspeto, alterando de um visual operário para um visual de fato e gravata.

Nos anos 70 foi o rosto da longa luta pelo derrube do comunismo, detido repetidamente para explicar as reuniões que organizava na defesa de um comércio livre, direitos trabalhistas e pela democracia.

A 1983 Walesa recebe o Nobel da Paz, ainda em luta é a sua esposa que vai com um dos seus filhos a Oslo receber o prêmio, pois havia o receio de que se Walesa sai-se do país lhe fosse recusada depois a reentrada.

Em 1990 passa de presidente do Solidariedade a presidente da Polônia, presidindo durante cinco anos um governo que não foi o brilho esperado pela população e que nas eleições seguintes lhe recusou a sua reeleição.

Agora em 2013, o mesmo Walesa, católico convicto e pai de oito filhos, diz que os deputados homossexuais não deviam estar presentes no parlamento.

Segundo ele sendo uma minoria não deviam ocupar lugares de destaque na política, não deviam sentar-se nas filas da frente mas sim nas últimas filas do parlamento ou mesmo nem se sentarem ou terem qualquer posição politica.

Walesa fez estas declarações numa entrevista televisiva na passada sexta-feira perante um repórter algo surpreendido.

Não teve de esperar muito por reações opondo-se à sua visão, protestos que vieram até de dentro da sua família. Um dos filhos de Walesa disse que as declarações do pai não só são só erradas como também prejudiciais.

Se Walesa já foi a visão da liberdade democrática e foi Nobel da Paz, este tipo de declarações não são novidade recordando o Portugal pós-revolução em que muitos defendiam que a revolução não era para prostiutas e homossexuais.

PT tentará convencer PSC a não indicar pastor Marco Feliciano para Direitos Humanos da Câmara 6

'Direitos Humanos era nossa quarta prioridade, mas não foi possível', disse o líder do PT na Câmara, José Guimarães (Foto: Agência Câmara)

‘Direitos Humanos era nossa quarta prioridade, mas não foi possível’, disse o líder do PT na Câmara, José Guimarães (Foto: Agência Câmara)

Deputados do PT tentarão hoje (5/3) convencer o PSC a indicar outro parlamentar que não seja o pastor Marco Feliciano para assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. O nome do evangélico começou a ser cogitado para o cargo depois que seu partido ganhou o direito de dirigir a comissão durante partilha realizada pelas maiores bancadas da Casa na última quarta-feira (27).

O PT resolveu priorizar as comissões de Constituição e Justiça, Defesa Nacional e Relações Exteriores e Seguridade Social e Família. “Queríamos ficar com Direitos Humanos e Minorias, era nossa quarta prioridade, mas não foi possível”, explicou à RBA o deputado cearense José Guimarães, líder do PT na Câmara. “Frente ao que aconteceu, vamos discutir com o PSC um nome que seja mais palatável, que dialogue com os grupos da área. Não pode ser um deputado que interdite essa construção que há anos estamos fazendo na área.”

Para Guimarães, a comissão tem um legado que deve ser mantido. “Não temos nada contra o pastor, mas o próximo presidente não pode acabar com tudo que construímos.” Entre as principais realizações da comissão, o líder do PT enumera a defesa das minorias, o combate à violência homofóbica e a liberdade de escolha. “É a proteção que sempre fizemos das pessoas perseguidas.”

‘Presentinho de deus’

Em conversa telefônica com a RBA, o pastor Marco Feliciano disse que manteve intensas conversações com as lideranças do PSC durante o final de semana, mas não confirmou se será o nome escolhido pelo partido para assumir a Comissão de Direitos Humanos. “Depois de toda essa turbulência, tudo pode acontecer”, afirmou, comemorando a polêmica em que se viu envolvido no final da semana passada. “Fiquei famoso da noite pro dia. Isso é bom para qualquer deputado.”

Marco Feliciano voltou a dizer que o PSC não tinha pretensões de ficar com a Comissão de Direitos Humanos – preferiam a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle – e que tudo se tratou de uma coincidência. “Esse era o acordo, mas o PT mais uma vez nos traiu de última hora e nos deixou a ver navios”, reclamou. “Somos sempre deixados de lado pelo governo. Temos mais deputados que o PCdoB e não temos nenhum ministério, por exemplo.” Por isso, o deputado pastor argumenta que a presidência da Comissão de Direitos Humanos e toda a controvérsia em torno de seu nome foi um “presentinho de deus”.

A RBA apurou que os deputados do PT pedirão a indicação do advogado Hugo Leal (PSC-RJ) para assumir a presidência da comissão. De acordo com os petistas, o parlamentar fluminense teria “mais condições” de exercer as funções exigidas pelo cargo. Ao que tudo indica, porém, a palavra final será do partido cristão, uma vez que o líder do PT, José Guimarães, afirmou que não existe a menor possibilidade de que os petistas abram mão de alguma das três comissões que já conseguiu para manter-se à frente dos Direitos Humanos.

Fonte: Rede Brasil Atual

Equador: Justiça pode cassar direitos políticos de ex-presidenciável, por declarações homofóbicas 4

Imagem

Grupos LGBT afirmam que Zavala violentou direitos contemplados na Constituição e solicita suspensão de direitos políticos de pastor | Foto: Nelson Zavala / Divulgação

Representantes de movimentos LGBT do Equador e do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) protocolaram nesta segunda-feira (4/3), no Tribunal Contencioso Eleitoral, um pedido de suspensão dos direitos políticos do ex-candidato à Presidência do país, o pastor evangélico Nelson Zavala. O pedido de sanções também se dirige ao seu partido, o Partido Roldosista Equatoriano.

A medida foi protocolada devido a expressões homofóbicas e discriminatórias supostamente utilizadas pelo candidato durante a campanha eleitoral. A defesa dos grupos LGBT afirma que Zavala violentou direitos contemplados na Constituição e solicita a pena máxima na Corte eleitoral: a suspensão dos direitos políticos do pastor e a aplicação de uma multa de 10 salários básicos.

O Conselho Nacional Eleitoral, que também é parte na ação, afirma que o candidato desacatou uma resolução emitida em janeiro, que o proibia de proferir comentários que incitassem o ódio contra a população LGBT no país.

A defesa de Nelson Zavala argumentou que o pastor “em nenhum momento teve a intenção de prejudicar os direitos das pessoas com uma orientação sexual diferente e que somente deu a conhecer os princípios bíblicos a respeito do comportamento das pessoas”.

Os representantes do movimento LGBT apresentaram seis testemunhas para fundamentar a acusação. A defesa do ex-candidato listou quatro testemunhas que garantem ter mudado de orientação sexual com a “palavra de Deus”. O Tribunal Contencioso Eleitoral emitirá uma sentença na próxima segunda-feira.

Com informações do El Universo

Exemplo para o Brasil

Isto deveria servir de exemplo para o Brasil. Imagina se cada político tivesse seus direitos cassados devido a declarações homofóbicas.