Polícia descarta homofobia no assassinato de técnico judiciário de Umuarama (PR) Resposta

p_CRCHYTME-7DBI_crime.1

 

Depois de uma série de investigações, a Polícia Civil de Umuarama (PR) não cogita a possibilidade de o técnico judiciário da Justiça Federal, Antônio Marcos da Silva, ter sido morto por homofobia. Essa ideia é descartada porque, segundo os policiais que investigam o caso, ele era usuário de drogas e os principais indícios são de que a vítima tinha débitos com traficantes. Antonio foi morto na madrugada de domingo para segunda-feira (22), com seis tiros, na Estrada Pavão – zona rural da cidade.

Em depoimentos prestados, a família confirmou à polícia que Antonio era usuário de drogas. Conforme informações repassadas por funcionários da Justiça Federal, Antonio Marcos estava licenciado do cargo há alguns meses, por motivos de dependência química. Ele era gay assumido e já havia participado da organização de diversos eventos em defesa dos direitos humanos, na cidade.

“Não levamos em consideração o fato de ter sido um crime motivado pela opção (sic) sexual dele”, explicou o delegado de homicídios da 7ª Subdivisão Policial (SDP) de Umuarama, Fernando Ernandes Martins. De acordo com o oficial, as investigações estão avançadas e já há identificação de suspeitos que possam ter praticado o crime. “Algumas pessoas que estiveram com Antonio no dia do assassinato já foram ouvidas, no entanto, é preciso aprofundar melhor os fatos”,

Além da orientação sexual, a polícia também constatou que não houve relação do irmão dele no assassinato. Esta hipótese foi levantada, a princípio, porque horas antes do crime a vítima teria aberto um boletim de ocorrência (B.O.) contra o irmão. “Verificamos o B.O., mas a denúncia não consolida uma suposta tentativa de homicídio.”

Fora o irmão de Antônio, o mototaxista que levou a vítima até a 7ª SDP para efetuar o boletim também deve prestar depoimentos. O carro do técnico judiciário federal, um Pálio (placas AXC – 2606, de Umuarama), deve ser periciado. A expectativa dos investigadores é que sejam encontrados novos indícios, dentro do veículo, que possam confirmar a suspeita da polícia. O nome do irmão e do mototaxista não foi divulgado.

Entenda o caso

No último domingo (21), o técnico judiciário federal trafegava com o Pálio na região da Rodoviária de Umuarama, quando o veículo apresentou problemas mecânicos. Foi então que Antônio ligou para o irmão pedindo ajuda. No local, os dois discutiram e acabaram se agredindo fisicamente.

Após o desentendimento, Antônio usou um mototáxi para ir até a 7ª SDP onde registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal e ameaça. Após deixar a delegacia, a vítima desapareceu. Na manhã do dia seguinte, o corpo foi encontrado na Estrada Pavão por algumas pessoas que passavam pelo local.

Junto ao corpo de Antônio, um isqueiro e uma lata de cerveja com furos para a consumação de crack foram encontrados por peritos do Instituto de Criminalística de Umuarama. Após a localização do corpo, investigadores do GDE voltaram à Estação Rodoviária para procurar o carro de Antônio Marcos, no entanto, o Pálio só foi encontrado horas depois, em uma tornearia na região sul de Umuarama, próximo ao Jardim São Cristovão, com um dos pneus furado.

O que você acha disso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s