Ao defender a criminalização da homofobia, Fernanda Lima comete gafes 2

Fernanda Lima lê informações erradas em seu programa

A atriz e apresentadora do programa “Amor & Sexo” (Rede Globo), defendeu a criminalização da homofobia. Durante a apresentação, a ex-modelo passou números, sem citar fontes, a respeito da violência, disse que a cada 36 horas, um homossexual é morto no Brasil.

Fernanda falou que no Brasil, o casamento gay está legalizado, o que não é verdade. O que foi legalizado, foi a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Fernanda também usa o termo “opção sexual”, mas isso não existe. O que existe é orientação sexual.

Apesar das gafes, é muito importante que alguém com o carisma de Fernanda Lima, defenda a criminalização da homofobia em rede nacional.

"Armor & Sexo" reestreia hoje na Globo, com quadro gay Resposta


Hoje (01/02) reestreia “Amor & Sexo” (Globo), sob o comando da ex-modelo e atriz Fernanda Lima. O programa promete diversas novidades, mas o que interesse ao blog é o quadro “GayMe”.

O diretor Ricardo Waddington diz que “nenhum quadro fala de um universo à parte, na verdade cada um deles faz parte do todo que é este programa”. GayMe será apresentado pelo ator Maurício Branco (foto) e trará perguntas e provas específicas sobre amor e sexo entre iguais, além de cultura LGBT (lésbica, gay, bissexual e transgênero) e conhecimentos gerais e provas físicas. A participação será de anônimos – gays assumidos – e as cenas ser´ão gravadas nas ruas e no estúdio. Uma espécie de gincana gay.

*Com informações da revista “Do Lado”