Christopher Plummer ganha Oscar, aos 82 anos, pelo papel de gay Resposta

O Oscar de melhor ator coadjuvante foi concedido a Christopher Plummer, de 82 anos, por seu papel em “Toda Forma de Amor”, tornando-se o ator mais velho da história a ganhar o principal prêmio do cinema. No filme, ele representa um gay idoso.



Depois de quase 200 filmes e programas na TV, além de centenas de apresentações no palco, o veterano Plummer, canadense, interpreta um homem de 75 anos que “sai do armário” após um longo casamento, mas sucumbe a um câncer terminal.

“Você é apenas dois anos mais velho do que eu, querido. Por onde você esteve durante toda a minha vida?”, disse o ator, olhando para a estatueta do Oscar, concedida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas há 84 anos.

Oliver Fields (Ewan McGregor) perdeu a mãe há cinco anos e sofre um novo abalo ao receber duas notícias sobre o pai, Hal (Christopher Plummer), que diz ter câncer e ser homossexual, trazendo pungência e um toque de humor às suas vidas.

Então, Oliver começa um relacionamento com uma atriz e espera que as experiências vividas em sua família ajudem a construir o seu relacionamento amoroso.

Plummer venceu o prêmio Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante e é a pessoa mais velha a ganhar um Oscar na história, superando a estrela de “Conduzindo Miss Daisy”, Jessica Tandy, em dois anos.
Plummer também trabalhou em outros filmes de sucesso, como “A Casa do Lago”, “Aritmética Emocional”, “Uma Mente Brilhante”, “Malcolm X” e “O Informante”.

O Oscar foi entregue a Plummer, aplaudido de pé, por Melissa Leo, vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante no ano passado.

Também concorriam nesta categoria Kenneth Branagh, de “Sete Dias com Marilyn”; Jonah Hill, de “O Homem que Mudou o Jogo”; Nick Nolte, de “Guerreiro”; e Max Von Sydow, de “Tão Forte e Tão Perto”.

Globo de Ouro e muito filmes com temática gay Resposta

Madonna


Noite de estrelas e de arco-íris no Globo de Ouro, prêmio entregue pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood aos melhores da tevê e do cinema. A cerimônia, realizada no domingo 15, foi interessante e diversa.
O ator Christopher Plummer ganhou como melhor ator coadjuvante por ter vivido um idoso que se assume gay apenas aos 75 anos no filme “Toda Forma de Amor”. A produção está disponível em Blue Ray e em serviços de locação virtual. Ah, o filme é ótimo! Ativista e tocante! Eu vi pela Sky. Vale conferir.
Christopher Plummer
Como melhor ator coadjuvante de série, mini-série ou telefilme, Eric Stonestreet, que vive um gay com companheiro e filho em “Modern Family” perdeu. Entretanto, a série venceu na categoria de Melhor Série de Comédia ou Musical. Leonardo Di Caprio, que vive um “disfarçado” gay, em “J. Edgar”, filme dramático, também perdeu.
Com tantos gays, não faltou a rainha! Madonna venceu em Melhor Canção por “Masterpiece”, do filme “W.E.”, que ela mesma dirige. A loira também apresentou a categoria de Melhor Filme Estrangeiro.
Ela, espirituosa como sempre, causou muito risada, especialmente, quando ela tirou sarro do apresentador da premiação, Ricky Gervais. Ele tentou fazer graça dizendo que Madonna se parecia com uma virgem.
Resposta superior de Madonna: “Bom, se eu pareço uma virgem, venha fazer algo a respeito, Gervais. Faz tempo que não beijo uma garota na televisão”!
Com informações do Parou Tudo