Preta Gil comete gafe no programa #Esquenta! Resposta

Preta Gil comete gafe no “Esquenta!” (Foto: Esquenta! / TV Globo)

Preta Gil comete gafe no “Esquenta!” (Foto: Esquenta! / TV Globo)

A cantora Preta Gil cometeu uma gafe no programa Esquenta(Rede Globo) exibido no último domingo (18/08). A engajada filha de Gilberto Gil disse para Daniela Mercury que não se sentia mais só, se referindo ao fato de a baiana ter saído do armário recentemente, e assumido o relacionamento com a jornalista Malu Verçosa. Acontece que Preta se esqueceu de outros artistas que assumiram a homossexualidade ou a bissexualidade, alguns antes dela, inclusive, como Cazuza, Renato Russo, Ney Matogrosso, Edson Cordeiro e Ana Carolina, só para citar alguns da música brasileira.

“Eu não me sinto mais só”, disse Preta, como se fosse pioneira ao assumir a sua bissexualidade, o que não é verdade. Preta também falou do preconceito que sofreu:  “As pessoas não me conheciam, não sabiam quais eram os meus valores reais como ser humano, antes de julgar minha música, falavam: ‘Ih, aquela filha do Gil que é maluca falou que é gay…’”.

Diferente da colega, Daniela Mercury disse que não sofreu preconceito algum ao sair do armário: “Ninguém fez cara feia para mim, pelo contrário, as pessoas diziam: ‘Você deu uma sacudida no Brasil’”.

O programa Esquenta!, comandado pela apresentadora Regina Casé, discutiu a homofobia, com a participação da ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, das cantoras Daniela Mercury e Preta Gil,  e dos atores  Marcello Antony e Thiago Fragoso, que interpretam Eron (gay) e Niko (bissexual) na novela Amor à Vida (Rede Globo), de Walcyr Carrasco, com direção geral de Mauro Mendonça Filho.

Opinião

Tanto Preta, quanto Daniela sacudiram o Brasil em momentos distintos, em que o conservadorismo parecia predominar: a primeira, quando acusou o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) de racismo e a segunda, quando as atenções do Brasil estavam voltadas para o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Ponto para as duas!

Atriz de ‘House’ viverá lésbica em temporada de ‘Two and a half men’ Resposta

Amber Tamblyn viveu médica na série 'House' (Foto: Divulgação)

Amber Tamblyn viveu médica na série ‘House’
(Foto: Divulgação)

Amber Tamblyn, atriz que participou de House, vai interpretar uma personagem lésbica na próxima temporada da série de TV Two and a half men. De acordo com o site da revista The Hollywood Reporter, ela será Jenny, uma garota de 21 anos, descrita como “sexy, maravilhosa e gay”.

Jenny aparecerá na história como uma filha do falecido Charlie Harper, personagem de Charlie Sheen. Vinda de Nova York, ela vai chegar a Los Angeles em busca do pai, sem saber que ele morreu. Segundo o site, a jovem deverá se mudar para a casa de Alan (Jon Cryer) e Walden (Ashton Kutcher).

De acordo com o site da E! News, Jenny deverá aparecer com frequência na décima primeira temporada, que estreia nos Estados Unidos em 26 de setembro deste ano, com grandes chances de se tornar fixa no elenco. Tomara!

Obama diz que não tolera países que intimidam homossexuais Resposta

Barack Obama falou da comunidade LGBT no talk show de Jay Leno, da NBC

Barack Obama falou da comunidade LGBT no talk show de Jay Leno, da NBC

Dando mais uma prova que seu segundo mandato será marcado pela defesa dos direitos LGBT, o presidente estadunidense Barack Obama criticou as nações que perseguem a comunidade gay na noite da última terça-feira (7/8), durante uma entrevista ao programa The Tonight Show, da rede NBC. Obama fez o comentário ao falar da Rússia, que tem aprovado legislações anti-homossexuais.

“Sem tolerância para os países que tentam intimidar gays, lésbicas e transgêneros , de uma maneira prejudicial a eles”, disse Obama ao apresentador do programa, Jay Leno .

Sede da edição de inverno dos Jogos Olímpicos, no próximo ano, a Rússia tem sido pressionada a revogar leis restritivas à comunidade LGBT, como a que proíbe a realização de paradas gays.

“Eu acho que eles entendem que a maioria dos países participantes dos Jogos Olímpicos não toleraria que gays e lésbicas fossem tratados de forma discriminatória”, observou Obama sobre a possível revogação.

O presidente dos Estados Unidos ainda falou da necessidade de tratar todos com igualdade. “Uma coisa que é importante para mim é ter certeza que as pessoas serão tratadas de forma respeitosa e com justiça. É isso o que defendemos, eu acredito que esse preceito não é exclusivo para a América. É algo que deve ser aplicado em todos os lugares. “.

Capítulo de “Amor à Vida” foi mais importante do que uma Parada Gay 2

AmoràVida

O que eu vi na novela “Amor à Vida”, na noite da última quinta-feira (01/08) foi surpreendente. Eu já esperava que o autor Walcyr Carrasco fosse tratar da questão da homossexualidade de maneira primorosa, tendo em vista a maneira ousada como ele abordou o tema em “Morde & Assopra”, até dois homens deitados na mesma cama ele conseguiu colocar, às 19h, claro que um dos personagens não era gay. Mas a cena me chamou muito a atenção. O que eu não esperava era que a direção da Rede Globo fosse permitir que se falasse em orientação sexual, entre outros assuntos.

O assunto foi praticamente a homossexualidade. O texto na boca de atrizes experientes e queridas do público como Nathalia Timberg e Susana Vieira deram mais credibilidade ainda à novela. O diálogo entre avó, mãe e filho (um Mateus Solano perfeito) foi emocionante. E o que dizer da hipocrisia de César, que trai a mulher, conversando com a sua amante sobre a homossexualidade do filho. Ambos reprovando, naturalmente. Quando César (Antonio Fagundes dando show, novidade) perguntou ao filho quem era a mulher da relação, ele falou o que muitos brasileiros pensam, mas não têm coragem de dizer.

Os capítulos de quinta-feira e sexta-feira, valeram mais do que uma Parada Gay, pois uma novela das nove atinge milhões de telespectadores, de classes sociais e credos diferentes. Parabéns à direção da Rede Globo, parabéns ao autor Walcyr Carrasco, aos seus colaboradores e a todos os atores envolvidos nesta trama. Só falta liberar de uma vez por todas o beijo gay.

‘Sangue Bom’ terá casal gay e pretende surpreender o público Resposta

96634_ext_arquivo

Os autores Maria Adelaide Amaral (autora do prrimeiro beijo gay na TV brasileira) e Vicenti Villari são conhecidos por ousar nas novelas. E não será em “Sangue Bom” que será diferente.

Nos próximos capítulos da trama, um novo casal será formado, mas por dois homens. Filipinho (Josafá Filho) finalmente vai se assumir gay, com isso o assistente da Luxury, Peixinho (Julio Oliveira) vai se envolver com o Famosinho da Casa Verde.

“Ele vai se apaixonar por um garoto, que vai brigar com a mãe por causa disso. Será uma grande mudança na novela”, antecipa Julio, que não quis entregar o nome de Filipinho.

Na trama, Filipinho soube da intenção de Peixinho através de Lara (Maria Helena Chira). Foi ela quem contou ao Famosinho da Casa Verde que o assistente do Luxury está a fim dele. Confuso e perturbado, Filipinho desabafou com Xande (Felipe Lima) e ele percebeu que o filho da garçonete ficou perturbado.

“Sangue Bom” já tem entre suas personagens uma travesti: Mulher Pau de Jacu, interpretada por Luiz André Alvim.

Bissexualidade será abordada em “Amor à Vida” 1

'Sou aberta para o que é de verdade', diz Winits sobre formas de amar

‘Sou aberta para o que é de verdade’, diz Winits sobre formas de amar

Uma dermatologista descolada, que se apaixona por Eron, personagem de Marcello Anthony, um homem bonito e simpático. Até aí, nada de muito diferente na história da personagem Amarilys, que Dani Winits vai viver em Amor à Vida. Mas um detalhe chama a atenção nessa relação: ele é bissexual e namora Niko, interpretado por Thiago Fragoso.

Um triângulo amoroso complicado? Não para a atriz. “Acho tudo possível quando o amor é a base das relações. A gente quer tratar isso de forma natural. Como ainda não foi escrito, estou procurando ficar o mais neutra possível. Vou esperar vir o texto, esperar ver como será construído tudo. Mas tendo o amor como base, a tendência é as pessoas embarcarem na história, independente de opção sexual”, acredita a atriz.

Sobre se o amor pode acontecer entre uma mulher e um homossexual, Dani não tem dúvidas: “Eu acredito! Estou tranquila, porque enxergo esse tipo de assunto com muita naturalidade. Sou aberta para o que é de verdade, então fica fácil a leitura”.

Winits acabou de deixar a personagem Marcela, de “Malhação”, para trás, mas já está no pique para estrear sua personagem na novela das nove. Ela participou de 199 capítulos da novelinha teen e se diz satisfeita com o resultado de seu trabalho. “Não sei nem dizer se estou cansada, o ritmo de quase 200 capítulos foi intenso, então continuo no pique”, conta. O último capítulo de sua personagem em Malhação foi um dos assuntos mais comentados do dia no Twitter e #LUTOMarcela foi referência mundial na web. “Foi uma surpresa. Eu sabia que a Marcela tinha um apelo com o público, mas agora tive a certeza de que cumpri meu papel”, avalia.

Em casa, quem não curtiu o último momento da personagem foi o filho mais novo, Noah. “Como eu sabia que seria uma cena forte, e ele tem apenas cinco anos, não deixei assistir ao capítulo. Mas ele sabe que ela virou uma estrelinha. Digo que já passou, acalmo ele, daqui a pouco esquece”, conta.

Walcyr Carrasco mostra em “Amor à Vida” que não existe “opção sexual” 1

Félix confessa sua atração por homens e implora para Edith não se divorciar

Félix confessa sua atração por homens e implora para Edith não se divorciar

Esta semana (23/5) foi ao ar em “Amor à Vida” (horário nobre), a nova novela das nove da Rede Globo, uma cena que entrou para a história da TV. Pela primeira vez na teledramaturgia, um personagem gay diz com todas as palavras que a expressão “opção sexual” não existe.

Félix, personagem interpretado por Mateus Solano,confessa sua atração por homens e implora para Edith (Bábara Paz) não se divorciar. Ajoelhado, ele diz sofreu perseguições na infância, devido ao seu jeito efeminado e falou da luta contra a sua própria homossexualidade. Ambos os atores deram um show de interpretação, mas foi o texto sensível e extremamente real do autor Walcyr Carrasco que me chamou atenção. Fica bem evidente na cena o que uma pessoa reprimida sexualmente é capaz de fazer: ser autodestrutiva e, também, destruir com a vida de alguém.

A novela promete, claro que as cenas homoeróticas serão sutis, pois a direção da Rede Globo assim acha adequado, mas ainda entrará no ar um personagem gay e outro bissexual (leia no próximo post). E além disso, uma ex-piriguete, evangélica. É o Brasil sendo retratado na TV. “Amor à Vida” promete. E o Félix já é o meu vilão favorito.

Veja a cena, clicando aqui.

Jogador do Corinthians diz que “perderia meia hora” com apresentador gay da MTV Resposta

Emerson

O atacante Emerson Sheik, do Corinthians, aproveitou que o clube não teria treino na manhã seguinte e compareceu ao VMB, na noite anterior. O evento da MTV premia os melhores da música brasileira. Na chegada, o jogador foi entrevistado pelo apresentador Didi F., gay assumido assumido, e teve de responder a uma pergunta indiscreta.

“Emerson, você abocanhou a Libertadores, o dedo de um jogador… teria alguma parte do meu corpo que você abocanharia”, perguntou Didi, levantando parte da saia que estava vestindo.



Sheik, então, respondeu sorrindo: “Olha, eu perderia meia hora aí, hein”, antes de encerrar o papo descontraído. 

Pouco antes da entrevista, o corintiano havia dito que conseguiria dormir bastante  para chegar ao treino do dia seguinte descansado.

Mas o atacante não chegou a treinar normalmente com seus companheiros depois da participação na festa da MTV. Enquanto a maioria dos corintianos foi a campo no centro de treinamento da equipe, Emerson fez um trabalho interno na academia junto com o lateral Fabio Santos.

Será que rolou algo?

Jennifer Lopez vai produzir série sobre um casal de lésbicas Resposta


A atriz, cantora e produtora Jennifer Lopez quer contar a história de um casal de lésbicas, cuja harmonia é prejudicada com a chegada de uma adolescente rebelde, na televisão estadunidense.
Jennifer está em negociações com a rede de televisão norte-americana ABC Family – parceria entre a ABC e o Disney Channel – para contar a história de uma família formada por duas mulheres, informou o site Deadline.
A história vai girar em torno da vida de um casal de lésbicas e seus dois filhos. A paz e a harmonia da casa acaba com a chegada de uma adolescente daquelas bem rebeldes. A atração em formato de seriado será produzida pela cantora e atriz, que também planeja fazer algumas aparições na série.