Nova biografia de Mahatma Gandhi revela que ele era bissexual Resposta

Capa do livro

Uma nova biografia sobre o líder indiano Mahatma Gandhi revela que ele era bissexual e abandonou a sua esposa, Kasturba Gandhi, para viver com um fisioculturista alemão. O livro Great Soul” (448 páginas), escrito pelo jornalista Joseph Lelyveld, será lançado ainda este mês (março).
Gandhi, à esquerda e Hermann, à direita
O líder indiano é famoso por sua suposta abstenção sexual. Os relatos atribuidos a ele no livro, apontem que ele teria se apaixonado profundamente por um homem chamado Hermann Kallenbach e que o romance foi tema de uma reportagem no jornal “Daily Mail”.
Hermann nasceu na Alemanha, mas migrou para a África do Sul, onde se tornou arquiteto. Durante estada no país africano, o alemão se aproximou de Gandhi e se tornou um de seus discípulos mais próximos.
Segundo o livro, Gandhi e Hermann viveram sob o mesmo teto durante dois anos, na casa do alemão na África do Sul. A publicação ainda detalha a fundo o relacionamento dos dois.
O líder indiano se casou com apenas 14 anos, teve quatro filhos antes da separação, em 1908. Após isso, ele teria procurado Hermann, motivo do divórcio.
Em trexos do livro, o jornalista Joseph diz que o retrato do alemão ficava sobre a mesa de Gandhi, no quarto e que ele havia prometido ao seu companheiro jamais olhar para uma mulher com intenções “impuras”.
Gandhi e Hermann teriam se separado em 1914, quando o indiano voltou para a Índia. O alemão não pode entrar no país, por causa da Primeira Guerra Mundial e manteve contato apenas por carta com o seu amado. Gandhi morreu em 1948, assassinado.