Comunidade Homofobia Não refaz mapa do casamento gay pelo mundo. Veja como está 2

561168-561106713920732-91689847-npng

O mapa do casamento gay no mundo: já já entram França e Inglaterra aí

 

Os meninos e meninas da comunidade Homofobia Não, do Facebook, refizeram o mapa do casamento gay no mundo após a aprovação da lei no Uruguai. Agora são doze países onde o casamento gay é permitido: Uruguai, Argentina, Canadá, Noruega, Dinamarca, Islândia, Bélgica, Holanda, Suécia, Portugal, Espanha, França e África do Sul.

O mapa também aponta para os países que possuem conquistas parciais (com Estados que aprovaram o casamento e outros que não, como Brasil e México): Estados Unidos, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Austrália, Nova Zelândia, Finlândia, Alemanha, República Tcheca, Suíça, Áustria, Hungria, Croácia, Sérvia, Eslováquia e Eslovênia.

Há ainda os países que proíbem por lei expressa tais uniões: Marrocos, Argélia, Líbia, Egito, Saara Ocidental, Sudão do Sul, Etiopia, Somalia, Quenia, Unganda, Tanzânia, Zâmbia, Moçambique, Zimbabwe, Malawi, Angola, Namíbia, Botswana, Suazilandia, Lesoto, Guiana, Malásia, Papua Nova Guiné, Afeganistão, Paquistão, Turquemenistão, Uzbequistão, Mianmar, Bangladesh e Butão.

E os que penalizam com morte atos homossexuais: Arábia Saudita, Iêmen, Emirados Árabes, Irã, Mauritânia, Nigéria e Sudão.

Modelo estava perturbado quando matou jornalista português, diz advogado Resposta

O modelo Renato Seabra (22) estava perturbado quando matou e castrou o jornalistaportuguês Carlos Castro (61) em um quarto do Hotel Intercontinental, perto da Times Square, em Nova York, acreditando que ele poderia “aproveitar o poder” dos testículos decepados do homem, disse um advogado de defesa no início do julgamento por assassinato nesta sexta-feira. 

O crime ocorreu em janeiro de 2011 e foi noticiado pelo blog.
Os promotores disseram ao júri que Seabra sabia o que estava fazendo quando sufocou Castro e pisou em sua cabeça, espancou o jornalista com um monitor de computador e mutilou seus órgãos genitais com um saca-rolhas.
Eles alegaram que Seabra ficou furioso com o fim do relacionamento.
Os advogados de defesa não contestam que Seabra matou Castro, mas dizem que seu cliente teve um “episódio psicótico” e que o júri deveria considerar que ele não era legalmente responsável devido à insanidade.
“No caso de Renato Seabra, louco realmente significa louco”, disse o advogado Rubin Sinins ao júri no tribunal penal de Manhattan. “Este caso é sobre doença mental.”
Sinins acrescentou que Seabra foi diagnosticado naquela noite no Hospital Bellevue, em Nova York, com obsessão e transtorno bipolar, um diagnóstico confirmado por outros médicos, inclusive na prisão onde ele está detido sem direito a fiança.
Sinins disse ao júri que Seabra acreditava que ele estava em uma missão de Deus e que a castração era uma espécie de exorcismo. Ele acrescentou que seu cliente disse à polícia que acreditava que ao “colocar os testículos em cada pulso, ele poderia aproveitar o poder dos testículos de Carlos Castro. Senhoras e senhores, isso é loucura.”
Seabra, vestido com uma camisa branca apertada e calças pretas, usava um fone de ouvido no tribunal e ouviu impassível a seu advogado através de um intérprete de português.
O promotor-chefe, Maxine Rosenthal, disse ao júri que Seabra não apresentou sintomas de doença mental antes do crime, descrevendo um jovem ambicioso, com sede de fama e dinheiro, que viu Castro como “um meio para um fim”.
Os dois homens se encontraram depois que Castro contatou Seabra no Facebook e começaram um relacionamento em que Castro compraria presentes caros ao jovem modelo e a seus familiares, além de trazer Seabra em viagens para Londres e Madri, disse Rosenthal.
Castro nasceu em Angola durante o domínio português do país africano. Ele se tornou jornalista e um ativista gay, contribuindo para uma grande variedade de veículos de comunicação, como o Diário de Notícias, o 24 Horas e o Correio da Manhã.

Informações: Reuters

Crítica do documentário ‘I Am Gay and Muslim’ Resposta


Por Hugo Pagani, do tv PRIME

I Am Gay and Muslim é um filme que está inserido na seção de Competição para o Melhor Documentário nesta 16ª edição do Queer Lisboa, e que nos dá uma série de retratos reais sobre a homosexualidade na sociedade islã.

Homosexualidade e islamismo, dois mundos completamente distintos, que chocam numa sociedade pouco tolerante e repleta de tabus. Uma sociedade que proíbe qualquer contato com o sexo feminino até o casamento, o que obriga a um convívio com o sexo masculino de forma mais intensa que o normal, principalmente na fase da descoberta sexual, considera ao mesmo tempo a homosexualidade um crime ou doença.

Viver em Marrocos, que é a cidade abordada neste documentário, é como um jogo que muitos “perdem” ao se condicionarem a um estilo de vida aceite pela sociedade, alimentando secretamente a sua escolha (sic) sexual. Enquanto que outros lutam pelos seus direitos de serem vistos como iguais.

‘I Am Gay and Muslim’ é um belo documentário, que nos dá uma visão paradoxal de uma sociedade que tem a sexualidade como um dos maiores tabus da sua religião.

Nota: 8

Juiz de Ribeirão Preto manda namorados homossexuais se casarem em outra cidade Resposta

Manoel e David só podem se casar em outra cidade

Na contramão da Justiça, que vem acompanhando as mudanças da sociedade, o juiz da 7ª Vara Cível de Ribeirão Preto, negou um pedido de casamento gay e sugeriu que o casal de namorados procurasse outra cidade para se casar. 

O português Manoel Ferreira, 38 anos, e o brasileiro David Andrade, 26 anos, viviam em Portugal há 5 anos e se mudaram para o Brasil, para oficializar a união. Sobre a absurda proposta do juiz, para que eles se casem em outra cidade, Manoel diz o seguinte: “Eu não vou fazer isso, vim para o Brasil para casar em Ribeirão”.
O casal entrou com o pedido de casamento no início do mês no 1° Cartório de Ribeirão Preto. Porém, na última sexta-feira (23) receberam a notícia de que o pedido havia sido negado pelo juiz. Ele alegou que o casal não comprovou de fato a constituição de uma entidade familiar. Manoel e David procuraram ajuda da ONG Arco-Íris.
O presidente da organização, Fábio de Jesus Silva, considera o caso homofóbico. “Esta é uma decisão homofóbica. Acredito que o erro começa nos cartórios. Os funcionários não são preparados para atender casais homossexuais e passam a responsabilidade para o juiz”, afirma Fábio.

Engraçado que a sugestão do juiz, para que os dois se casem em outra cidade, vai contra a sua própria decisão, demonstrando claramente que não há outra justificativa para negar o casamento, além da homofobia. Se o juiz Thomaz estivesse convicto de que o casal não comprovou de fato a constituição de uma família, não iria sugerir que os namorados se casassem em outra cidade.

Campanha publicitária de shampoo muda após ser acusada de homofóbica Resposta

Em Portugal, a Proctel & Gamble decidiu mudar o comercial do shampoo H&S, após o site “Dezenove” acusá-lo de homofóbico.
No site de divulgação do shampoo, existia uma brincadeira onde o internauta digitava uma palavra para ver se ela estaria na cabeça dos homens.
Quando o internauta digitava a palavra “gay”, aparecia uma professora de cara feia, dizendo que ele nunca deveria ter escrito aquilo. Quando o internauta digitava a palavra “homem”, duas mulheres apareciam na tela e faziam o sinal de não com os dedos.
Após a denúncia do “Dezenove”, a Proctel & Gamble mudou a ação publicitária. A empresa ainda disse que possui um trabalho extenso na área LGBT (lésbica, gay, bissexual e transgênero) por meio da entidade Gable.

Portugal contabiliza apenas 1% de casamentos gays realizados em 2010 Resposta

Dos casamentos realizados em Protugal no ano de 2010, apenas 1% foi entre casais do mesmo sexo. De acordo com o Ministério da Justiça no país, no ano passado foram celebrados 30.286 casamentos, e apenas 277 foram uniões entre casais homossexuais.

É importante considerar, portanto, que os casamentos entre pessoas do mesmo sexo em Portugal só começaram a acontecer depois que entrou em vigor a legislação, no dia 7 de Junho de 2010.

Lisboa e Porto foram as cidades que mais realizaram o casamento gay no país.

Modelo confessou ter assassinado jornalista português em NY Resposta

O jornalista de 61 anos, Carlos Castro e o modelo de 21 anos Renato Seabra
O modelo português, Renato Seabra, confessou ontem (10/01) que matou seu companheiro, o jornalista Carlos Castro, encontrado morto em Nova York. 

Renato disse que matou Carlos ¨para se livrar dos demônios e de vírus¨, e que agrediu o jornalista com pontapés e socos por mais de uma hora, bateu com um monitor de computador na cabeça dele e depois o castrou com um saca rolhas. Ele está internado em uma ala psiquiátrica do Bellevue Hospita, em NY, após tentativa de suicídio.

Testemunhas disseram que, durante a discussão do casal que estavam de férias nos EUA, Renato gritava que só estava namorando o jornalista por causa de dinheiro e fama. Segundo o atestado de óbito, o jornalista morreu por causa de um trauma na cabeça e estrangulamento.

Em Portugal, Seabra chegou a participar de um reality show sobre modelos que buscavam a fama.

Cristiano Ronaldo recebe prêmio gay em Portugal Resposta


Além de ser um excelente atleta e motivo de delírio para muitos homens e mulheres, o jogador de futebol português, Cristiano Ronaldo, recebeu ontem (09/01) o prêmio Arco-Íris 2010, promovido pela Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgênero (ILGA) em Portugal.

O motivo do prêmio deve-se a uma resposta dada por Cristiano sobre a opinião dele em relação ao casamento gay, quando ele disse que ¨todos os cidadãos devem ter direitos e deveres exatamente iguais¨.

Por conta disso, ele recebeu essa homenagem pelo o trabalho dele na luta contra a discriminação com base na orientação sexual. Para a organização do prêmio, a declaração de Cristiano contribuiu bastante, pois ainda há muito o que ser feito para combater a homofobia no esporte.

A premiação aconteceu no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Exponoivos com artigos para casamento homossexual começa hoje em Lisboa Resposta


Começa hoje, em Lisboa, o primeiro Exponoivos desde que o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado no país. De fato, o evento que traz as novidades para as festas de casamento, no ano passado começou no mesmo dia em que a lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi aprovada no parlamento, e por isso, já levou algumas (poucas) novidades voltadas para o público LGBT, já que apenas meses mais tarde a lei foi oficialmente promulgada.

Para este ano, os organizadores vão levar em primeira mão as maiores novidades do ramo de casamento voltada para os homossexuais.

Presidente português veta lei sobre mudança de sexo Resposta

O presidente de Portugal, Cavaco Silva, vetou a lei que simplificaria o procedimento de mudança de sexo e de nome próprio na certidão de nascimento, afirmando que existem ¨graves insuficiências de natureza técnico-jurídica¨. Segundo ele, após consultar vários especialistas, o projeto estaria mal feito.

O presidente disse que, como não existe um critério explícito dos diagnósticos da perturbação da identidade de gênero, a interpretação da norma é deixada por inteiro à apreciação livre da entidade responsável por proceder a alteração da identidade no registro civil. Esté é o 14º veto do presidente a projetos do governo desde o início do mandato.

Paulo Corte-Real, presidente de um grupo de defesa LGBT, disse que considera lamentável a decisão de Cavaco, por entender que vai contra todas as recomendações dos Direitos Humanos, e diz que o presidente desconhece a realidade e que a atitude ataca a minoria mais discriminada da sociedade.