Presença de ex-ator pornô revela farsa de programa do SBT 2

Marcelo Cabral em cena: pegada forte

Ele foi o primeiro ator pornô da indústria brasileira a ganhar projeção internacional. Logo depois, caiu no ostracismo. Mesmo assim, suas cenas fortes (existe uma clássica, em que ele tira sangue do ânus do outro ator) continuam vivas na memória de muita gente. Por isso, a produção do programa “Eliana” (SBT) não conseguiu enganar os telespectadores que ainda acreditavam que as pessoas que participam do quadro “Segredos Revelados” (todas com o mesmo padrão estético, digamos assim, do Marcelo) estão, realmente, buscando namorado ou namorada. Pois é, em tempos de redes sociais, fica difícil guardar certos segredos, SBT!

Marcelo Cabral se apresentou como Alexandro Rocha, um personal trainer. Ele estava procurando uma companheira. Três mulheres (todas com o mesmo “padrão” do Marcelo, estavam lá, para revelar alguns segredos e, no fim, Alexandro (na verdade, Marcelo) revelaria o seu. Alexandro disse que tem um piercing no pênis e não agradou a pretendente que sobrou. Resultado: saiu do programa sozinho.

A diretora do programa, Leonor Correa, após receber diversas reclamações, afirmou que desconhecia o passado do participante, que durante a inscrição teria dito para a produção que queria casar novamente e ter mais um filho. 

Engraçado que todos os participantes do tal quadro são bombados ou saradas, diferente do tipo comum brasileiro que, aliás, é quem assiste ao programa “Eliana”. Que produção descuidada, hein! Será que alguém vai ser demitido por isso? Ou será que vão continuar deixando “qualquer” um participar do programa, sem checar a veracidade das informações passadas a respeito de suas vidas? Que coisa!

Achei, inclusive, no Youtube, vídeo postado por uma mulher, que mostra fotos do Marcelo ao lado dela e, também, fotos dele em um dos maiores sites de acompanhantes do Brasil, o “Olimpos”. Se for verdade que o rapaz faz programa, para ele, essa confusão toda deve estar rendendo uma boa grana.


Programa “Eliana” apresentou Marcelo, como Alexandro, um personal em busca de uma namorada:

Vídeo mostra fotos de Marcelo Cabral no site “Olimpos”, um dos maiores sites de acompanhantes do Brasil:

Estudo revela a importância das telenovelas no combate à homofobia Resposta


Em contraste às censuras das direções da Rede Globo e do SBT, à abordagem dos gays em suas novelas “Insensato Coração” e “Amor e Revolução”, estudo mostra que os gays da teledramaturgia contribuem para que parte da audiência atribua mais qualidades boas aos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros). A maioria das pessoas continua assistindo aos folhetins depois de o personagem gay aparecer.


Leia também: Globo e SBT censuram suas novelas e Agnaldo Silva concorda


Ateus e agnósticos são os que mais rechaçam tramas do gênero, seguidos por evangélicos, apesar de esse número afetar pouco a audiência final. É o que revela a dissertação de mestrado Os efeitos de personagens LGBT de telenovela na formação de opinião dos telespectadores sobre a homossexualidade, defendida em 2009 na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), pelo jornalista, professor de Comunicação da Uninove e mestre em comunicação e semiótica, Welton Trindade.


Trindade provou que a telenovela tem atuação educativa e transformadora na opinião dos telespectadores heterossexuais a respeito da causa LGBT, contribuindo para a diminuição da homofobia. O levantamento foi realizado no Distrito Federal, com 260 telespectadores heterossexuais de novelas, com mais de 16 anos, que assistiram a uma das seis produções das nove nos anos de 2004 a 2008, na Globo. As proporções de sexo, idade, classe social foram planejadas exatamente de acordo com o perfil de audiência da trama das 9. horas O número de 260 pesquisados foi considerado ideal por cálculos de proporcionalidade dos quase 488 mil telespectadores do DF.


Considerando 51,8% dos pesquisados sem convivência com gays, mas todos assistindo a tramas e personagens LGBT, “a telenovela coloca mais da metade dos telespectadores em contato com um universo que extrapola seu cotidiano, trazendo-lhes novas questões para lidar. E conhecendo-as, deixam de estranhá-las”, diz Trindade.


A respeito da reação dos espectadores quando personagens gays aparecem, 23% dos entrevistados afirmaram que passaram a aceitar os gays com o tempo. Dentre estes que mudaram de opinião, 18,6% citaram os meios de comunicação como causa. “O fato de ter ‘convivido’ com homossexuais na telenovela causou importantes mudanças nos telespectadores”, afirmou a pesquisa, que ainda mostrou que 39,4% dos questionados passaram a atribuir mais qualidades boas a LGBT por influência dos folhetins.


Com informações de ” O Povo Online”

Jean Wyllys: ¨A primeira vez que percebi meu desejo foi aos 16 anos¨ Resposta

(Foto: Reprodução)
Em entrevista que vai ao ar no próximo domingo (05/06) no De Frente Com Gabi, no SBT, o deputado Jean Wyllys famoso por vencer o Big Brother Brasil e hoje ter se tornado um dos maiores defensores da causa LGBT na política brasileira falou sobre sexualidade, família e política.

Jean revelou que a primeira vez que percebeu seu desejo ele tinha 16 anos, e que é o único gay da família e que chegou a ser discriminado dentro do seio familiar.
O deputado disse ainda que chegou a sofrer bullying na escola:
– Queria entender por que era chamado de gay. Se a escola fosse inclusiva, eu teria sido protegido de uma série de violências. Das surras, dos insultos.

Gisele Tigre fala sobre beijo gay em ¨Amor e Revolução¨ Resposta

Gisele Tigre e Luciana Vendramini (Foto: Reprodução)
A atriz Gisele Tigre que recentemente protagonizou o primeiro beijo gay em um novela brasileira com a atriz Luciana Vendramini, falou em uma entrevista sobre a repercussão da cena da novela ¨Amor e Revolução¨, do SBT. Segundo ela, a cena foi repetida apenas duas vezes, e foi algo natural, por ter uma certa intimidade com Luciana:

– Eu e a Luciana temos muita química. A gente sai pra jantar, fazer compras, a gente se diverte. E ter prazer no trabalho é essencial.
Gisele também comentou sobre a repercussão do beijo. Ela tinha noção que estava fazendo parte de uma cena polêmica, mas se surpreendeu com as mensagens de apoio e positivas que ela recebeu pela primeira cena de beijo gay de sua carreira. 
A atriz disse que o sucesso foi tão grande, que as coisas não devem ficar só no beijo:
– O diretor já nos disse que era para a gente se preparar para as cenas mais ousadas, inclusive cenas de cama.

¨Amor e Revelação trará beijo gay masculino Resposta

O ator Lui Mendes
O autor Thiago Santiago e o SBT parecem que não pararam por aí. Depois de o primeiro beijo gay na televisão aberta acontecer na novela ¨Amor e Revelação¨, protagonizada por Gisele Tigre e Luciana Vendramini, chegou a vez dos homens.

Thiago foi buscar o ator Lui Mendes, que fez um par homossexual com André Gonçalves na novela global ¨A Próxima Vítima¨ (na época os atores foram rejeitados pelos telespectadores), e agora o ator vai ser o responsável por mais um beijo gay na novela do SBT.
Eu já quero parabenizar Silvio Santos por ter a coragem de colocar no ar uma cena que foi esperada por todos há muito tempo. De qualquer forma, o autor já disse que a nova cena já foi escrita, mas que o telespectador vai ficar sabendo do dia em que vai ao ar. Segundo ele, o anúncio é para fazer com que aqueles que não queiram assistir, mudem de canal. E vice-versa:
– Respeitamos a opinião do público. Mas levar ao ar o primeiro beijo gay de novela é motivo de orgulho. Foi um passo adiante para a aceitação e reconhecimento dos direitos dos homossexuais, além de um avanço na luta contra a homofobia. 
A cena está prevista para ir ao ar até o início de Julho, tempo do romance de Jeová (Lui Mendes) e Duarte (Carlos Thiré) engatar de vez.
O autor disse que recebeu carta branca de Silvio Santos, e que recebeu mais elogios por conta da cena do que críticas. Agora é esperar para ver.

Autor investe em personagens gays em ¨Amor e Revolução¨, novela do SBT Resposta

Luciana Vendramini vive advogada lésbica
em ¨Amor e Revolução¨(Foto: Reprodução)
Marcela, a advogada lésbica vivida por Luciana Vendramini, não será a única personagem gay de “Amor e Revolução”. Chico (Carlos Thiré) é um diretor de teatro bissexual que ao longo da novela se apaixona pelo hippie João (Paulo Leal). “O Chico não assume que também gosta de rapazes, mas quando bebe começa a querer beijar os colegas”, diz o autor.

No núcleo dos estudantes que se envolvem na guerrilha, os personagens lembram a música “Flor da Idade”, sucesso de Chico Buarque na época: Marta (Dani Moreno), uma assaltante a bancos, ama Bete (Natália Vidal), que ama Luís (Élcio Monteze), que ama Marta, fechando a ciranda.
Mas o personagem mais controverso será Fritz (Ernando Tiago), um “carrasco nazista” que só consegue sentir desejo por mulheres em situações violentas. Santiago promete uma grande virada quando o torturador se apaixonar por Chico. O diretor de teatro vai para a cadeia e tornar-se alvo de suas torturas.
“Os gays fazem parte do nosso convívio, toda família tem. E o público GLS gosta de se ver retratado nas tramas”, diz Santiago. Mas as histórias não seriam um pouco pesadas para o público do SBT, acostumado a histórias mais adocicadas? “Até agora, tive ampla liberdade para escrever. Nossa classificação indicativa é de 14 anos, e não fizemos nenhuma cena que possa ser considerada ofensiva. Mas é a resposta da audiência que vai condicionar o desfecho de cada personagem”, explicou o autor.
*Com informações de 24 Horas News.