Conheça Roniquito, o personagem gay de Avenida Brasil Resposta

Daniel Rocha (Foto: Divulgação Rede Globo)

Como já era de se esperar, a nova novela das nova da Rede Globo, Avenida Brasil, estréia hoje e já existe pelo menos um personagem gay na trama. 
Roniquito, vivido pelo ator Daniel Rocha, viverá o drama de sair do armário para o seu pai Diógenes, presidente do clube de futebol Divino. A dificuldade do personagem será exatamente essa, a de dizer para o pai que ele é gay e não quer ser jogador de futebol.
Acho que muitos já passaram pelo mesmo problema. (Pelo menos esse blogueiro que vos fala, rs).
Em entrevista para o jornal carioca Extra, Daniel fala da expectativa de sua estréia em novelas, e fala um pouco do seu personagem:
– Vai ser um dilema, principalmente, por ele ter um pai machista e morar no subúrbio, onde a comunidade é mais fechada, e o pessoal tem um pouco menos de instrução. Na Zona Sul, aceitariam de uma forma mais liberal. Roniquito vai viver grandes contradições.
Particularmente eu discordo dessa análise que Daniel faz entre o subúrbio e a zona sul do Rio. Na minha experiência posso garantir que não existe lugar que aceite mais ou aceite menos os homossexuais. Já vi muitas vezes pessoas do subúrbio aceitarem os gays e viverem muito bem com essa questão. Por outro lado, já passei por uma experiência terrível em uma universidade da zona sul junto com meu outro amigo e parceiro do blog Rafa Zveiter. Na minha opinião, não existe diferença entre a aceitação das pessoas do subúrbio e da zona sul.
O personagem Roniquito (que nome!), vai se apaixonar pelo colega de time Leandro, vivido pelo ator Thiago Martins. Daniel acredita que essa paixão vai ajudar o personagem a se descobrir melhor.
Aguardem cenas do próximo capítulo.

Estudo revela a importância das telenovelas no combate à homofobia Resposta


Em contraste às censuras das direções da Rede Globo e do SBT, à abordagem dos gays em suas novelas “Insensato Coração” e “Amor e Revolução”, estudo mostra que os gays da teledramaturgia contribuem para que parte da audiência atribua mais qualidades boas aos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros). A maioria das pessoas continua assistindo aos folhetins depois de o personagem gay aparecer.


Leia também: Globo e SBT censuram suas novelas e Agnaldo Silva concorda


Ateus e agnósticos são os que mais rechaçam tramas do gênero, seguidos por evangélicos, apesar de esse número afetar pouco a audiência final. É o que revela a dissertação de mestrado Os efeitos de personagens LGBT de telenovela na formação de opinião dos telespectadores sobre a homossexualidade, defendida em 2009 na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), pelo jornalista, professor de Comunicação da Uninove e mestre em comunicação e semiótica, Welton Trindade.


Trindade provou que a telenovela tem atuação educativa e transformadora na opinião dos telespectadores heterossexuais a respeito da causa LGBT, contribuindo para a diminuição da homofobia. O levantamento foi realizado no Distrito Federal, com 260 telespectadores heterossexuais de novelas, com mais de 16 anos, que assistiram a uma das seis produções das nove nos anos de 2004 a 2008, na Globo. As proporções de sexo, idade, classe social foram planejadas exatamente de acordo com o perfil de audiência da trama das 9. horas O número de 260 pesquisados foi considerado ideal por cálculos de proporcionalidade dos quase 488 mil telespectadores do DF.


Considerando 51,8% dos pesquisados sem convivência com gays, mas todos assistindo a tramas e personagens LGBT, “a telenovela coloca mais da metade dos telespectadores em contato com um universo que extrapola seu cotidiano, trazendo-lhes novas questões para lidar. E conhecendo-as, deixam de estranhá-las”, diz Trindade.


A respeito da reação dos espectadores quando personagens gays aparecem, 23% dos entrevistados afirmaram que passaram a aceitar os gays com o tempo. Dentre estes que mudaram de opinião, 18,6% citaram os meios de comunicação como causa. “O fato de ter ‘convivido’ com homossexuais na telenovela causou importantes mudanças nos telespectadores”, afirmou a pesquisa, que ainda mostrou que 39,4% dos questionados passaram a atribuir mais qualidades boas a LGBT por influência dos folhetins.


Com informações de ” O Povo Online”

¨Amor e Revelação trará beijo gay masculino Resposta

O ator Lui Mendes
O autor Thiago Santiago e o SBT parecem que não pararam por aí. Depois de o primeiro beijo gay na televisão aberta acontecer na novela ¨Amor e Revelação¨, protagonizada por Gisele Tigre e Luciana Vendramini, chegou a vez dos homens.

Thiago foi buscar o ator Lui Mendes, que fez um par homossexual com André Gonçalves na novela global ¨A Próxima Vítima¨ (na época os atores foram rejeitados pelos telespectadores), e agora o ator vai ser o responsável por mais um beijo gay na novela do SBT.
Eu já quero parabenizar Silvio Santos por ter a coragem de colocar no ar uma cena que foi esperada por todos há muito tempo. De qualquer forma, o autor já disse que a nova cena já foi escrita, mas que o telespectador vai ficar sabendo do dia em que vai ao ar. Segundo ele, o anúncio é para fazer com que aqueles que não queiram assistir, mudem de canal. E vice-versa:
– Respeitamos a opinião do público. Mas levar ao ar o primeiro beijo gay de novela é motivo de orgulho. Foi um passo adiante para a aceitação e reconhecimento dos direitos dos homossexuais, além de um avanço na luta contra a homofobia. 
A cena está prevista para ir ao ar até o início de Julho, tempo do romance de Jeová (Lui Mendes) e Duarte (Carlos Thiré) engatar de vez.
O autor disse que recebeu carta branca de Silvio Santos, e que recebeu mais elogios por conta da cena do que críticas. Agora é esperar para ver.

Saiba quem será o gay assassinado por homofóbicos em "Insensato Coração" Resposta


Renato interpretado pelo ator Ivan Mendes é quem será assassinado em “Insensato Coração”. Por enquanto, o núcleo gay está sendo introduzido aos poucos na novela e Gilberto Braga, um dos autores já avisou: não terá beijo gay. No entanto, a homofobia será tratada na trama.
Renato será assassinado por um grupo de jovens homofóbicos e o ator Cássio Gabus Mendes interpretará um homem com preconceito contra o seu patrão gay.