Anderson Silva diz que dá aulas a gays, que há “boiolas” no UFC e que usava vestido na infância 1



Anderson Silva sempre teve mente aberta em relação aos gays. Em outubro do ano passado, ele e o atleta Minotauro estrelaram uma campanha contra a homofobia no Facebook (leia aqui). Desta vez, o melhor lutador de MMA do mundo e campeão dos médios do UFC foi disse, entrevista à revista Playboy, sem citar nomes – a presença de atletas gays no Ultimate. Não só isso, como ele admitiu que brincava com bonecas e usava vestido na infância.

“Eu brincava de boneca, brother. Eu brincava de boneca com as minhas primas, com as minhas irmãs. Penteava as bonecas. Normal”, admitiu o corintiano. “Eu botava tamanco, usava vestido. Estava brincando. Criança não tem aquela coisa de sexualidade. Eu tinha uns 13, 14 anos”, completou o Aranha.

Anderson Silvaainda aproveitou para falar sobre a simpatia pelos homossexuais e comentou que o UFC também conta com atletas gays, mas sem saber quem são. “Não conheço nenhum boiola (sic), mas deve ter. Claro que tem (gays no UFC)”, revelou Anderson antes de lembrar de alguns de seus alunos homossexuais.

Mais uma vez o lutador Anderson Silva dá um show de civilidade e mostra que sabe conviver com as diferenças. Certamente suas atitudes são espelho para milhares de admiradores de luta e servem para diminuir o preconceito. Parabéns, Anderson!

UFC convoca ex-ator pornô gay para integrar reality show nos EUA Resposta

Na última segunda-feira, o UFCdivulgou a lista de participantes da 15ª temporada do reality show “The Ultimate Fighter” nos Estados Unidos. E a curiosidade ficou por conta da convocação do americano Dakota Cochrane, que também já trabalhou como ator gay de filmes pornográficos.


Dakota Cochrane foi uma das estrelas do site SeanCody.com – bastante conhecido na comunidade homossexual por seus filmes apimentados. Apesar disso, ele manteve uma carreira ativa no MMA, com um cartel de 11 vitórias e apenas duas derrotas.



Em entrevista recente, o presidente do UFC,Dana White,declarou que não se importaria se qualquer lutador do torneio admitisse ser homossexual. Não só isso, como ele ressaltou que o Ultimate já deve contar com alguns atletas gays.

“Digo agora mesmo: se tivesse um lutador gay no UFC, queria muito que ele se revelasse. Não poderia me importar menos para este fato. Provavelmente existe e existe mais de um [atleta gay dentro do UFC]. Quer dizer, é 2012, me dê um tempo”, afirmou Dana White.

A 15ª temporada do reality show “The Ultimate Fighter” também contará com a presença do veterano Cristiano Marcello. O programa será dividido por duas equipes treinadas por Dominick Cruz e Urijah Faber com lutas entre os participantes até que saia o vencedor. 





Presidente do UFC diz que lutadores gays deveriam sair do armário Resposta



O chefão do UFC, a maior organização de MMA do mundo, Dana White, que já foi acusado de homofobia, convocou os lutadores gays a sairem do armário. Sem se importar com as possíveis repercussões, o cartola usou como exemplo o brasileiro Rodrigo Minotauro, que afirmou em recente entrevista a uma publicação nacional que não treinaria com homossexuais.

– Se houvesse um lutador gay no UFC, eu gostaria que ele assumisse. Eu não me importo se há um lutador gay no UFC. Há, e provavelmente, mais de um. Estamos em 2012, dá um tempo. Mas é claro que existem caras como Nogueira, que vêm do Brasil e tem esse lado macho, latino. As pessoas vão dizer coisas sobre isso.

Dana se disse arrependido de declarações homofóbicas dadas no passado:

 – Se vocês olharem o que eu falei nos últimos dez anos, com certeza encontrarão erros, coisas estúpidas. E isso me incomoda. Entretanto, dizer que sou homofóbico é a coisa mais distante da verdade que há.

O canal Fox foi pressionado por entidades de direitos humanos para não exibir UFC em horário nobre por ser um esporte que tem como dirigente um pretenso homofóbico e machista, White. Funcionou.