Paula, do BBB 19, diz que teve experiência gay na adolescência Resposta

Paula, ao conversar com Danrley, Hariany e Gabriela no confinamento do BBB 2019, revelou que quando tinha 15 anos de idade passou por uma experiência lésbica. De acordo com mineira, uma prima a qual ela não tinha muita convivência foi a responsável por despertar nela o desejo de se relacionar com outras garotas.

“Todo mundo falava que era linda. Conheci ela no aniversário da minha avó. Eu tava com meu namoradinho Tonhão, ele era inocente de tudo. Me mostraram quem era a menina, achei ela maravilhosa, a cara da Carolina Dieckmann. Eu fiquei olhando e curiosa, eu queria beijar ela”, contou.

“O Tonhão foi ajudar a preparar as coisas para minha avó. Aí não teve jeito, chegou ela. Eu vendo aquela mulher maravilhosa e falei para o irmão dela que eu queria. Eu tinha 14 anos, não… eu tinha 15 anos. Ele falou alguma coisa com ela e eu não respondi nada. Eu fui dar uns perdidos no Tonhão, fui andando lá para fora. Ela chegou em mim, eu tremia”, continuou a loira.

“Gente do céu, a mulher com cigarro na boca e bebendo cerveja. Era um máximo, ela tinha uns 23 anos e já chegou me beijando. Eu peguei no cabelo e pensei: ‘Que delicado’. Não sabia mais o que estava fazendo. Na outra semana ela voltou para Lagoa Santa e a gente foi para uma boate, mas o Tonhão veio também. O irmão dela me falava que ela tava me esperando no banheiro. Eu ia e pá… pegava ela. Tonhão percebeu e achou ruim eu ficar com um mulher. Mas trair com mulher não é traição, só é com homem”, disse.

Ao fim do relato, a bacharel em direito revelou que chegou a dizer para sua mãe que era homossexual. “Aí eu cheguei em casa e falei para a minha mãe: ‘Eu sou gay’. Eu achei que tava apaixonada, aquela mulher era maravilhosa, mas depois eu fui colocando a minha cabeça no lugar e acertando as coisas”, concluiu.

Diferente do que alguns órgão de imprensa estão veiculando, Paula não assumiu ser lésbica e nem disse estar em dúvida a respeito de sua orientação sexual. Ela apenas relatou uma experiência muito comum entre adolescentes.