Veja em que países o casamento gay já foi aprovado Resposta

casamento gay

O Parlamento francês aprovou hoje o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a adoção por casais homossexuais, o que torna a França o 14º país a reconhecer a união gay.

Abaixo, o estado da legislação sobre o casamento homossexual no mundo:

– Holanda: após ter criado, em 1998, uma união civil aberta aos homossexuais, a Holanda foi, em abril de 2001, o primeiro país a autorizar o casamento civil de pessoas do mesmo sexo. Os direitos e deveres dos cônjuges são idênticos aos dos membros de casamentos heterorossexuais, entre eles o da a adoção.

– Bélgica: os casamentos entre homossexuais são autorizados desde junho de 2003. Os casais gays têm os mesmos direitos que os casais heterossexuais. Em 2006, conquistaram o direito a adotar.

– Espanha: O governo de José Luis Rodríguez Zapatero legalizou, em julho de 2005, o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Estes casais, casados ou não, também têm a possibilidade de adotar.

– Canadá: A lei sobre o casamento de casais homossexuais e o direito a adotar entrou em vigor em julho de 2005. Anteriormente, a maioria das províncias canadenses já autorizavam a união entre pessoas do mesmo sexo.

– África do Sul: Em novembro de 2006, a África do Sul se tornou o primeiro país do continente africano a legalizar a união entre duas pessoas do mesmo sexo através do “casamento” ou da “união civil”.

– Noruega: Uma lei de janeiro de 2009, põe em pé de igualdade os casais homossexuais, tanto para o casamento e a adoção de crianças quanto para a possibilidade de beneficiar-se de fertilização assistida. Desde 1993, contavam com a possibilidade de celebrar união civil.

– Suécia: Pioneira no direito de adoção, desde maio de 2009 a Suécia permite a casais homossexuais se casarem no civil e no religioso. Desde 1995 eram autorizadas a se unir por “união civil”.

– Portugal: Uma lei, que entrou em vigor em junho de 2010, modifica a definição de casamento, ao suprimir a referência a “de sexo diferente”. Exclui o direito à adoção.

– Islândia: A primeira-ministra islandesa, Johanna Sigurdardottir, casou-se com sua companheira em 27 de junho, dia da entrada em vigor da lei que legalizou os casamentos homossexuais. Até então, os homossexuais podiam unir-se legalmente mas a unuão não era um casamento real.

– Nos Estados Unidos, cinco estados autorizaram o casamento gay: Iowa, Connecticut, Massachussetts, Vermont e New Hampshire, bem como a capital, Washington, enquanto no México só está habilitado no distrito federal, onde vivem oito milhões de pessoas.

– Argentina: no dia 15 de julho de 2010, a Argentina se tornou o primeiro país da América Latina a autorizar o casamento homossexual. Os casais do mesmo sexo têm os mesmos direitos que os heterossexuais e podem adotar crianças.

-Uruguai: em 10 de abril, se tornou o segundo país latino-americano a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após a Câmara dos Deputados ratificar o projeto de lei do “matrimônio igualitário”.

– Outros países adotaram legislações referentes à união civil, que dão direitos mais ou menos ampliados aos homossexuais (adoção, filiação), em particular a Dinamarca, que abriu em 1989 a via para criar uma “união registrada”, a França ao instaurar o PACS (Pacto Civil de Solidariedade) (1999), Alemanha (2001), Finlândia (2002), Nova Zelândia (2004), Reino Unido (2005) República Tcheca (2006), Suíça (2007), e o Brasil a União Estável entre pessoas de mesmo sexo (2011).

Fonte: AFP

Pastor americano proíbe casamentos até que gays também possam se casar Resposta

Enquanto o governo do estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, não aprovar a lei que reconhece o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, nenhum casal heterossexual irá se casar na igreja Green Street United Methodist que fica na cidade de Winston-Salem.

A decisão é do pastor Kelly Carpenter que é favorável à união entre pessoas do mesmo sexo.

“Na igreja Green Street, consideramos que as pessoas do mesmo sexo que estão comprometidas numa relação não são menos sagradas para nós e para a nossa comunidade”, disse ele em um comunicado segundo informou o site da revista Salon.

Para Carpenter os homossexuais precisam ter seus direitos resguardados e não devem ser tratados com indiferença dentro das igrejas. “Consideramos que os homossexuais são dignos de receber os santos sacramentos do casamento. Rejeitamos qualquer noção que os torne cidadãos de segunda classe no Reino de Deus.”

No mesmo texto o pastor metodista mandou um recado para as igrejas da Carolina do Norte pedindo para que elas acolham de forma tolerante os casais gays. “Os casais que assumem um compromisso têm necessidade de uma comunidade que os apoiem e ajudem a crescer na fé e no amor”.

Jogador gay beija marido após título em torneio de boliche nos EUA e torcedores deixam de aplaudi-lo 3

Scott Norton

Scott, emocionado com a vitória, abraçado ao marido

O que era para ser uma cena de amor amor tornou-se uma cena de homofobia. Foi na final do Campeonato Americano de Boliche professional, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Após o torneiro, o jogador Scott Norton abraçou e beijou o marido Craig Woodward, sem conter as lágrimas.

Quando descobriu que ele é gay, grande parte dos torcedores deixou de aplaudi-lo, mas o jogador Scott Norton é campeão, também, em cidadania e disse o seguinte:

– É extremamente importante que eu sirva de exemplo para outros atletas gays, tanto no passado quanto no futuro, e mostrar que somos como todo mundo. É importante que as pessoas vejam que ser gay não muda as nossas habilidades como homens, e de forma alguma isso traz desvantagem na hora de competir em esportes de alto nível – contou Norton ao jornal “Windy City Times”.

Norton e Woodward se casaram em outubro de 2011 – em alguns estados americanos, como Massachusetts e Nova York, a união entre casais do mesmo sexo é permitida.

Alguns internautas têm realizado uma campanha em uma rede social para levar o casal ao programa de Ellen DeGeneres, famosa apresentadora de televisão nos Estados Unidos e lésbica assumida.

facebook_boliche_62

A página do Facebook chama-se Let’s Get Scott Norton On The Ellen Degeneres Show e tem como imagem de capa uma montagem do abraço de Norton e Woodward e uma foto do campeão beijando o troféu, foi curtida por mais de 500 usuários até o fim da publicação deste post. Quanto mais apelos aos produtores do programa, mais chances o casal terá de contar a sua história na telinha.

Vaja abaixo o vídeo do beijo e a reação negativa de parte da plateia:

Suprema Corte dos EUA vai pronunciar-se sobre casamento gay Resposta

Casamento Civil Igualitário

A Suprema Corte dos Estados Unidos entrou no debate sobre o casamento gay pela primeira vez na sexta-feira quando aceitou analisar dois desafios a leis federais e estaduais que definem casamento como uma união entre um homem e uma mulher.

O tribunal aceitou analisar um caso contra uma lei federal que nega a casais entre pessoas do mesmo sexo os benefícios federais que casais heterossexuais recebem. Além disso, a Corte assumiu inesperadamente um desafio à proibição do casamento gay na California, conhecida como Proposição 8, que eleitores aprovaram com baixa margem de votos em 2008.

A questão tem forte viés político em um país onde 31 dos 50 Estados aprovaram emendas constitucionais proibindo casamento entre pessoas do mesmo sexo, enquanto Washington, D.C. e nove Estados o legalizaram, três dos quais fizeram-no na eleição do mês passado.

A opinião pública tem se mostrado cada vez mais a favor da legalização do casamento gay. Em maio, o presidente Barack Obama tornou-se o primeiro presidente dos EUA a afirmar que acredita que pessoas do mesmo sexo devem ter permissão para se casar. Uma pesquisa do Pew Research Center mostrou em outubro que 49 por cento dos norte-americanos são a favor da legalização do casamento gay e 40 por cento são contra.

Mas mesmo nos Estados em que a questão é considerada legal, casais do mesmo sexo não podem receber benefícios federais por conta do Ato de Defesa do Casamento (DOMA, na sigla em inglês), aprovado pelo Congresso em 1996, que reconhece apenas casamentos entre um homem e uma mulher.

Gays e lésbicas casados sob lei estadual registraram processos desafiando sua incapacidade de receber benefícios como desembolsos do programa de aposentadoria e o direito a declarar conjuntamente o pagamento de impostos. Eles argumentam que a legislação, conhecida omo Sessão 3, viola medidas de proteção estabelecidas na Constituição dos EUA.

*Por Terry Baynes

© Thomson Reuters 2012 All rights reserved.