Advogado que chamou Macarrão de gay é notificado pela Justiça 1

Imagem

Rui Pimenta, ex-advogado do goleiro Bruno Fernandes, foi citado pela Justiça nesta semana por ter dito que Luiz Henrique Romão, o Macarrão, de nutre sentimentos homossexuais pelo jogador. Macarrão pede R$ 1 milhão em indenização por danos morais. Pimenta garante que enviará a defesa para o Tribunal de Justiça nos próximos dias.

+ O irmão de Bruno deu entrevista dizendo que Macarrão é gay (saiba mais, clicando aqui).

O advogado vai se defender alegando que não há conotação ofensiva ao chamar alguém de homossexual.

— Hoje em dia não é mais depreciativo chamar alguém de homossexual, é a mesma coisa que dizer que alguém é solteiro ou casado. É muito comum a união estável entre homossexuais, não é desmerecer ninguém. O advogado dele deve estar no século passado para fazer este pedido de R$ 1 milhão.

Além da indenização, o advogado de Macarrão, Leonardo Diniz, entrou com um pedido de explicações em juízo na esfera penal, para que Pimenta “seja obrigado judicialmente a se retratar nos mesmos órgãos em que deu entrevista”. Leonardo não foi encontrado pela reportagem.

A declaração foi feita por Rui Pimenta no dia 9 de julho, logo após a publicação de uma carta que teria sido escrita pelo ex-goleiro Bruno Fernandes, em que ele supostamente pede para o amigo Macarrão assumir a culpa pelo desaparecimento e pela morte de Eliza Samudio. No documento, ele cita a existência de um “plano B”, mas não dá detalhes sobre o significado da expressão.

— O teor da carta, para mim, não é muito significativo, me parece mais tratar de um relacionamento homossexual entre eles, conteúdo sentimental mesmo.

‘Não tenho dúvidas que é gay’, diz irmão de Bruno sobre Macarrão 1

Para irmão de Bruno, Macarrão é gay

Rodrigo Fernandes, irmão do ex-goleiro Bruno, voltou a dominar o noticiário local e concedeu entrevista nesta sexta-feira (23/11) para o programa ‘Balanço Geral’, apresentado por Douglas Cordeiro, na Tv Antena 10, afiliada da TV Record no Piauí.

Convencido de que o irmão é inocente, afirmou que só acreditará no assassinato de Eliza se o corpo aparecer. Além disso, fez acusações e deixou subentendido que Bruno estaria sofrendo uma perseguição “É uma marcação da Justiça para cima dele”, disse.

Sobre as suspeitas de um envolvimento amoroso entre Bruno e Macarrão, Rodrigo disse que “nunca percebeu atitudes homossexuais” no irmão. Mas quanto à Macarrão ele é categórico ao afirmar “Alguém que escreveu aquela frase nas costas, eu não tenho dúvidas que é gay”, opinou.

Relação com a família

Segundo Rodrigo, o irmão rejeitou a mãe por ela ser lésbica “disse que se ela deixasse a pessoa com que vive poderia procurá-lo, senão nunca mais”.

Também afirmou que Bruno chorou ao ser surpreendido com a visita que ele o fez na prisão “Não esperava, chorou muito e disse que estava arrependido de ter abandonado a mãe e os irmãos”, concluiu.

Que babado, hein…