Oito marcas brasileiras declaram apoio ao casamento gay 4

Mulheres de mãos dadas usam bandeira do símbolo do movimento gay: marcas têm usado redes sociais para manifestar apoio ao movimento "marriage equality" (casamento igualitário)

Mulheres de mãos dadas usam bandeira do símbolo do movimento gay: marcas têm usado redes sociais para manifestar apoio ao movimento “marriage equality” (casamento igualitário)

Além da adesão oficial de várias multinacionais à causa do casamento igualitário, algumas marcas brasileiras também decidiram se posicionar sobre a questão.

O Ponto Frio, o Itaú, o Walmart Brasil, o Sonho de Valsa, o Halls Brasil, a Bonafont e a Contigo! usaram as redes sociais para manifestar seu apoio à união entre pessoas do mesmo sexo. Todas publicaram versões da imagem que viralizou pela internet mundial como ícone da causa, o símbolo matemático “=” com fundo vermelho.

Desde o começo desta semana, os protestos por direitos igualitários tomaram conta da web. A campanha surge com força exatamente no momento em que os congressistas norte-americanos avaliam a constitucionalidade da Proposição 8, que defende que o casamento só é legalmente possível nos EUA entre pessoas de sexos opostos.  Confira as manifestações das marcas abaixo:

Itaú

O banco publicou em sua conta no Facebook no fim da tarde desta quinta-feira a imagem símbolo dos protestos. Suas cores foram alteradas para o laranja que faz parte da identidade visual da marca. Ao lado da imagem, a legenda esclareceu a intenção do post: “Defender a igualdade #issomudaomundo”.

original_Itaú_apoia_o_casamento_gay_em_post_nas_redes_sociais

Ponto Frio.com

A empresa usou seus perfis no Twitter e no Facebook, capitaneados pelo personagem Pinguim, para declarar seu apoio com a mensagem “Igualdade sempre <3″.

original_Ponto_Frio_apoia_casamento_gay

Sonho de Valsa

O Sonho de valsa, marca de chocolate que pertence à Lacta, também usou sua fanpage para declarar apoio à causa. A fanpage do produto postou na manhã desta quinta-feira o símbolo da campanha ao lado da legenda “Mais igualdade e mais amor. >O<”

original_Sonho_de_Valsa_declara_apoio_ao_casamento_gay

Halls Brasil

A fanpage do Halls Brasil também publicou conteúdo apoiando a causa na tarde desta quinta-feira. Além da igualdade (representada por dois drops) a legenda arremata: “O importante é cada um achar seu par ;)

original_Halls_Brasil_apoia_o_casamento_gay_nas_redes_sociais

Bonafont

A água mineral da Danone preferiu usar o seu Facebook para manifestar-se a favor da causa. Além da foto, a marca postou o texto: “Um mundo mais igual = um mundo mais leve”.

original_Bonafont_apoia_o_casamento_gay

Walmart

Através do perfil no Facebook Mundo Walmart, o braço brasileiro da empresa manifestou-se: “O Walmart acredita que através da igualdade podemos Viver Melhor. E você? ;)”. A imagem a seguir ilustrou a frase.

original_Walmart_apoia_o_casamento_gay

Contigo!

A revista de celebridades e variedades usou seu perfil no Facebook para declarar apoio à causa. A imagem que simboliza a igualdade foi criada com o logotipo adaptado da publicação.

original_Contigo_apoia_o_casamento_gay

 

 

Coca-Cola

A Coca-Cola Brasil postou em seu Facebook  na manhã da última quarta-feira o símbolo oficial do movimento (devidamente estilizado com as gotinhas de água da lata do refrigerante) acompanhado pela frase “O mundo precisa de mais igualdade”. O conteúdo tem 1.700 likes e 500 compartilhamentos.

size_590_Coca-Cola_apoia_o_casamento_igualitário

 

Fonte: Exame

Travesti eleita em Piracicaba pede via Facebook terno branco para a posse Resposta

Madalena

A primeira travesti eleita para a Câmara de Piracicaba (SP) iniciou nesta segunda-feira (3) uma campanha na internet para conseguir doações e tomar posse como vereadora, no dia 1º de janeiro de 2013, vestindo um terno branco. “Será que alguém poderia fazer a bondade de me dar um terno branco para o dia da minha posse? Infelizmente ainda não posso comprar. Conto com a ajuda de vocês!”, escreveu Madalena, cujo nome de batismo é Luiz Antônio Leite, na rede social Facebook.

Em pouco mais de uma hora, o recado da vereadora eleita tinha mais de 120 comentários, 90 “curtidas” e 15 compartilhamentos. Nos comentários, os amigos virtuais debatiam a melhor forma de atender o pedido. Alguns sugeriam a formação de uma “vaquinha” para a obtenção do dinheiro necessário. Outros se propuseram a ir com Madalena até o shopping para fazer a compra.

Segundo o assessor Felipe Bicudo, a ideia de mobilizar os eleitores e simpatizantes pela internet partiu da própria vereadora eleita. “Tem sim a questão da falta de dinheiro. Mas, independente disso, a Madalena quer que o terno branco da posse venha do povo. Ela quer sentir a participação das pessoas que gostam dela e que vão apoiá-la durante o mandato.”, disse ele ao portal G1.

O perfil de Madalena no Facebook tinha, até o início da noite desta segunda-feira, 4.993 amigos cadastrados. Além do terno branco, a vereadora eleita já decidiu que não vai abandonar o lenço na cabeça e o tamanco no dia da posse na Câmara. Os utensílios são a marca registrada da política, que atua como líder comunitária na região do bairro Boa Esperança há 25 anos.

“Pelo jeito, diante dessa enorme aceitação do público, daqui a pouco vai dar para comprar terno, gravata e até tamanco e lenços novos para a posse”, afirmou o assessor da vereadora eleita, que deverá divulgar na internet um número de conta corrente bancária para o depósito das doações em dinheiro.

Marco histórico

Aos 57 anos, Madalena teve 3.035 votos nas eleições de outubro (o segundo melhor desempenho do PSDB no pleito) e se tornou a primeira travesti eleita vereadora na história da cidade. Personagem folclórica para os piracicabanos, Madalena sempre chamou a atenção por andar pelas ruas usando roupas e acessórios femininos, mas decidiu utilizar terno e gravata na posse em respeito ao que o Poder Legislativo representa.

Nome de batismo

Logo após a eleição, em uma uma reunião de boas-vindas aos novos vereadores, Madalena pediu para ser identificada como Luiz Antonio Leite, seu nome de batismo, no painel eletrônico da Câmara, usado para contar as votações. “Pedi para usarem o nome de batismo para evitar que algum comentário maldoso e porque achei que ia dar algum problema se colocasse o apelido, mas se não tiver nenhum problema ainda posso mudar de ideia”, disse.