Dia Histórico #FinalamoràVida Resposta

beijogay

Hoje é um dia histórico para a TV brasileira e para os LGBTs! O primeiro beijo entre homens da TV brasileira foi na minissérie “Queridos Amigos” (Rede Globo), da Maria Adelaide Amaral, mas foi entre um heterossexual e um gay. Hoje foi diferente.  Espero que um dia o beijo entre iguais (homoAFETIVO) deixe de ser um “beijo gay” e seja apenas um beijo. Parabéns, Walcyr Carrasco, parabéns, Mauro Mendonça Filho, parabéns, Rede Globo e principalmente, parabéns a todos os LGBTs que não são alienados e lutaram por isso há décadas.

Preta Gil comete gafe no programa #Esquenta! Resposta

Preta Gil comete gafe no “Esquenta!” (Foto: Esquenta! / TV Globo)

Preta Gil comete gafe no “Esquenta!” (Foto: Esquenta! / TV Globo)

A cantora Preta Gil cometeu uma gafe no programa Esquenta(Rede Globo) exibido no último domingo (18/08). A engajada filha de Gilberto Gil disse para Daniela Mercury que não se sentia mais só, se referindo ao fato de a baiana ter saído do armário recentemente, e assumido o relacionamento com a jornalista Malu Verçosa. Acontece que Preta se esqueceu de outros artistas que assumiram a homossexualidade ou a bissexualidade, alguns antes dela, inclusive, como Cazuza, Renato Russo, Ney Matogrosso, Edson Cordeiro e Ana Carolina, só para citar alguns da música brasileira.

“Eu não me sinto mais só”, disse Preta, como se fosse pioneira ao assumir a sua bissexualidade, o que não é verdade. Preta também falou do preconceito que sofreu:  “As pessoas não me conheciam, não sabiam quais eram os meus valores reais como ser humano, antes de julgar minha música, falavam: ‘Ih, aquela filha do Gil que é maluca falou que é gay…’”.

Diferente da colega, Daniela Mercury disse que não sofreu preconceito algum ao sair do armário: “Ninguém fez cara feia para mim, pelo contrário, as pessoas diziam: ‘Você deu uma sacudida no Brasil’”.

O programa Esquenta!, comandado pela apresentadora Regina Casé, discutiu a homofobia, com a participação da ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, das cantoras Daniela Mercury e Preta Gil,  e dos atores  Marcello Antony e Thiago Fragoso, que interpretam Eron (gay) e Niko (bissexual) na novela Amor à Vida (Rede Globo), de Walcyr Carrasco, com direção geral de Mauro Mendonça Filho.

Opinião

Tanto Preta, quanto Daniela sacudiram o Brasil em momentos distintos, em que o conservadorismo parecia predominar: a primeira, quando acusou o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) de racismo e a segunda, quando as atenções do Brasil estavam voltadas para o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Ponto para as duas!

Bissexualidade será abordada em “Amor à Vida” 1

'Sou aberta para o que é de verdade', diz Winits sobre formas de amar

‘Sou aberta para o que é de verdade’, diz Winits sobre formas de amar

Uma dermatologista descolada, que se apaixona por Eron, personagem de Marcello Anthony, um homem bonito e simpático. Até aí, nada de muito diferente na história da personagem Amarilys, que Dani Winits vai viver em Amor à Vida. Mas um detalhe chama a atenção nessa relação: ele é bissexual e namora Niko, interpretado por Thiago Fragoso.

Um triângulo amoroso complicado? Não para a atriz. “Acho tudo possível quando o amor é a base das relações. A gente quer tratar isso de forma natural. Como ainda não foi escrito, estou procurando ficar o mais neutra possível. Vou esperar vir o texto, esperar ver como será construído tudo. Mas tendo o amor como base, a tendência é as pessoas embarcarem na história, independente de opção sexual”, acredita a atriz.

Sobre se o amor pode acontecer entre uma mulher e um homossexual, Dani não tem dúvidas: “Eu acredito! Estou tranquila, porque enxergo esse tipo de assunto com muita naturalidade. Sou aberta para o que é de verdade, então fica fácil a leitura”.

Winits acabou de deixar a personagem Marcela, de “Malhação”, para trás, mas já está no pique para estrear sua personagem na novela das nove. Ela participou de 199 capítulos da novelinha teen e se diz satisfeita com o resultado de seu trabalho. “Não sei nem dizer se estou cansada, o ritmo de quase 200 capítulos foi intenso, então continuo no pique”, conta. O último capítulo de sua personagem em Malhação foi um dos assuntos mais comentados do dia no Twitter e #LUTOMarcela foi referência mundial na web. “Foi uma surpresa. Eu sabia que a Marcela tinha um apelo com o público, mas agora tive a certeza de que cumpri meu papel”, avalia.

Em casa, quem não curtiu o último momento da personagem foi o filho mais novo, Noah. “Como eu sabia que seria uma cena forte, e ele tem apenas cinco anos, não deixei assistir ao capítulo. Mas ele sabe que ela virou uma estrelinha. Digo que já passou, acalmo ele, daqui a pouco esquece”, conta.